Estoril 1- 2 Benfica

28-02-2017 22:07

Suspeito do costume volta a salvar 'águias'

Benfica venceu o Estoril por 2-1, no encontro do Estádio António Coimbra da Mota, referente à primeira-mão das meias-finais da Taça de Portugal.
Mitroglou
Foto: LUSA

Mitroglou

Por Inês Antunes e Diogo Marcelo sapodesporto@sapo.pt

Mitroglou foi o suspeito do costume e o responsável por mais uma vitória das 'águias', desta feita contra o Estoril. O Benfica venceu a equipa da Linha por 2-1, na primeira-mão das meias-finais da prova 'rainha' do futebol português.

Rui Vitória promoveu quatro mudanças no onze em relação ao último encontro com o Chaves, para o campeonato: Júlio César rendeu Ederson na baliza, Jardel substituiu Luisão, Filipe Augusto foi opção para o lugar de Pizzi e Carrillo entrou para o lugar de Salvio na ala direita. Pedro Carmona, por sua vez, fez cinco mexidas em relação à derrota com o Sporting na Liga: Dankler, Brandão, Diogo Amado, Mattheus e Kléber renderam, respetivamente, Ailton, Diakhité, Yarchuk, Taira e Bruno Gomes.

Sem Jonas na frente de ataque (o avançado sofreu uma recaída na lesão na cervical e acabou por ser relegado para a bancada), os 'encarnados' ameaçaram a baliza de Luís Ribeiro logo aos seis minutos, com um remate de Rafa, sozinho no coração da área, travado por uma grande defesa do guardião dos 'canarinhos'.

Num início de jogo intenso, a equipa da Linha não se rebaixou perante as 'águias' e procurou subir no terreno, com destaque para Licá, um dos principais desequilibradores. Ao minuto 11, Júlio César facilitou no controlo da bola com os pés na área, deixando a equipa da casa perto do golo. Dez minutos depois, foi a vez de Mitroglou tentar penetrar a defesa estorilista, acabando por ser desarmado.

Continuou a pressionar a equipa de Rui Vitória, por intermédio de Rafa e Eliseu, mas sem efeitos práticos.
O golo das 'águias' acabou por chegar ao minuto 36. Recuperação de bola de Eliseu, cruzamento na esquerda de Zivkovic e Mitroglou, uma vez mais, a mostrar o porquê de ser um dos homens do momento no plantel benfiquista e a deviar para as redes da baliza estorilista.

A equipa de Rui Vitória, contudo, não teve tempo para festejar. Mão na bola de Eliseu e Kléber, na conversão de uma grande penalidade, não falhou.

Mitroglou ainda voltou a fazer o gosto ao pé, mas o árbitro Jorge Ferreira invalidou o lance por fora de jogo do grego. De referir ainda que Filipe Augusto foi substituído por Pizzi.

A segunda parte no estádio António Coimbra da Mota, que contou com quase sete mil pessoas na assistência, começou da mesma forma da primeira: com muita intensidade e as duas equipas a não se coíbirem de tentar chegar ao golo.

Rui Vitória tentou mexer no jogo, colocando Cervi no lugar de Rafa Silva e Raúl Jimenéz no lugar de Carrillo, procurando explorar a velocidade dos dois jogadores.

No entanto, a equipa do Benfica parecia pouco esclarecida, com muitos passes falhados e a permitir os ataques rápidos do Estoril.

A segunda parte do encontro viu um jogo mais frio, com muitas perdas de tempo e de bola, sem as duas equipas a conseguirem encontrar o melhor caminho para as balizas adversárias, situação que se verificou até ao final da partida.

No entanto, sem que nada o fizesse prever, os 'encarnados' chegam ao golo. Aos 88 minutos, Cervi serve Mitroglou que só tem de encostar para o fundo das redes. Nota de que o avançado grego estava em fora-de-jogo.

O Benfica parte para a segunda-mão das meias finais com uma vitória e dois golos fora e vai procurar, no Estádio da Luz, garantir a passagem ao Jamor. Já o Estoril volta a perder com um 'grande' e vai tentar discutir a eliminatória no segundo jogo. A segunda-mão realiza-se a 5 de abril.

Conteúdo publicado por Sportinforma