Benfica 3-3 Estoril

06-04-2017 07:30

Análise: Entre o susto e o Jamor esteve um jogo de loucos

Benfica esteve em desvantagem, empatou e esteve a apenas um golo de ser eliminado. No final, carimbou a passagem à final.
Benfica festeja frente ao Estoril
Foto: © 2017 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Benfica festeja frente ao Estoril

Por José Rafael Lopes sapodesporto@sapo.pt

Resumo:

O Benfica empatou com o Estoril e está na final da Taça de Portugal. Num encontro de loucos, os ‘encarnados’ levaram a melhor sobre a equipa de Pedro Emanuel devido à vantagem conseguida na primeira mão. O golo de Mitroglou marcado na Amoreira foi decisivo, uma vez que a eliminatória ainda esteve em risco.

O Jogo

Foi uma autêntica montanha russa o encontro entre ‘águias’ e ‘canarinhos’. Num jogo com seis golos houve tempo para ponderar todos os cenários possíveis na segunda mão da meia-final da Taça de Portugal. Em apenas 90 minutos, o Benfica esteve em vantagem, desvantagem, empatado e a apenas um golo de ser eliminado. Golo atrás de golo, o resultado fixou-se nos 3-3 e a equipa de Rui Vitória carimbou a passagem para o Estádio do Jamor onde vai defrontar o Vitória de Guimarães.

Com oito alterações, o Benfica apostou num futebol rápido pelas alas sem uma referência fixa na área. Sem Pizzi e com Filipe Augusto no seu lugar, coube a Rafa fazer as ligações entre os elementos do ataque. Apesar de ter estado por cima na primeira parte, os ‘encarnados’ viram-se a perder depois de Bruno Gomes assinar um grande golo no Estádio da Luz. Contudo, Carrilo tinha outros planos e empatou.

André Almeida errou e deu o mote para 45 minutos de ‘loucos’

Com o resultado empatado no 1-1, o Benfica aparentava ter a eliminatória debaixo de controlo. No entanto, a primeira jogada da segunda parte relançou a partida e a eliminatória, uma vez que André Almeida abriu o caminho para nova vantagem do Estoril. Com 2-1 no marcador, a eliminatória estava empatada e bastava apenas um golo dos ‘canarinhos’ para passarem para a frente.

O empate na eliminatória deu lugar à vantagem do Benfica depois de Zivkovic e Jonas darem a vantagem, mas Bruno Gomes bisou e voltou a trazer tensão para o encontro. Com 3-3, um golo para qualquer lado mudaria o protagonista da final da Taça de Portugal. Apesar de um calafrio a 10 minutos do fim, não houve mais ‘voltas’ no marcador e o Benfica garantiu a passagem por 5-4 no total dos dois jogos.

O momento:

Golo de Carlinhos no primeiro lance da segunda parte:

Se na primeira parte o futebol praticado não era nada de ‘encher o olho’, a segunda foi um regalo para o Estádio da Luz. Com quatro golos marcados e indecisão até ao final, foi tudo iniciado pelo tento do jogador do Estoril. Após o golo de Carlinhos a eliminatória ficou empatada e o encontro ganhou ritmo

Os melhores

Zivkovic

O Sérvio assinou uma exibição de grande nível frente ao Estoril que culminou com um golaço. Melhor pela direita do que pela esquerda, esteve nos melhores momentos das ‘águias’ e teve o bis nos pés, mas Luís Ribeiro não o permitiu(veja aqui)

Rafa

Sem uma referência fixa na área, o futebol do Benfica passava pela articulação entre as quatro opções de Rui Vitória para a frente de ataque. Neste papel, o camisola 27 fez de ‘maestro’ ao servir de ligações entre as duas alas do ataque do clube da Luz.

Bruno Gomes

Bisou no Estádio da Luz depois de já o ter feito em Alvalade. Com um grande golos de fora da área e um tento à ‘ponta de lança’ foi o melhor jogador da equipa de Pedro Emanuel. Se houve jogo até ao fim deve-se, em grande parte, à exibição do avançado.

Piores

Cervi

Dos quatro jogadores que Rui Vitória lançou para o ataque o argentino foi o que menos se mostrou. Apesar de alguns apontamentos, não se mostrou ao melhor nível. Saiu para dar lugar a Jonas numa mexida que se revelou determinante, uma vez que o brasileiro marcou o terceiro golo dos ‘encarnados’.

André Almeida

O defesa direito foi capitão de equipa, mas esteve abaixo do que já fez pelo Benfica. Com responsabilidades em dois dos três golos do Estoril teve um jogo para esquecer frente à equipa de Pedro Emanuel.

Protagonistas:

Rui Vitória: “3 golos sofridos? Nenhum treinador gosta”

Pedro Emanuel: “Fica um amargo na boca por fazer três golos e não ir à final”

Grimaldo: “Benfica é sempre favorito, mas começa 0-0”

Bruno Gomes: “Bis? Agradeço a Deus”

Curiosidades:

Benfica ultrapassou os 100 golos esta temporada. Soma agora 101 depois de Jonas ter feito o seu tento

Zivkovic assinou o tento número 100 do Benfica. Um número redondo que mostra a eficácia dos ‘encarnados’ à frente da baliza.

Três anos depois, o Benfica volta a marcar presença na final da Taça de Portugal.

O Benfica vai reeditar a final da última vez que esteve no Jamor. Na altura, os ‘encarnados’ perderam contra o Vitória de Guimarães de… Rui Vitória.

O Estoril aumenta para quatro jogos sem perder desde que Pedro Emanuel assumiu o controlo da equipa.

Conteúdo publicado por Sportinforma