Benfica

27-05-2017 18:49

Rui Vitória: "Nunca nos conformamos com nada"

O Benfica defronta o Vitória de Guimarães na final da Taça de Portugal duas semanas depois da conquista do inédito 'Tetra'.
Equipa do Benfica visita relvado do estádio Municipal de Aveiro
Foto: Lusa

Rui Vitória fez a antevisão do último jogo da temporada frente ao Vitória de Guimarães

Por Eduardo Santiago sapodesporto@sapo.pt

O treinador do Benfica, Rui Vitória, fez a antevisão da final da Taça de Portugal frente ao Vitória de Guimarães, e deixou desde logo a garantia que o próximo jogo dos 'encarnados' é totalmente distinto do desafio da 33ª jornada em que a formação de Pedro Martins foi goleada no Estádio da Luz por 5-0.

Numa conferência de imprensa realizada no Estádio do Jamor, Rui Vitória fez o lançamento de uma final que poderá ser histórica para o emblema da 'águia', uma vez que poderá alcançar a 11ª 'dobradinha' do seu palmarés.

"Amanhã, e por isso é que se chama uma final, é um jogo que decide tudo. Por mais contas que se possam fazer, nada é igual ao que já se passou. Todos os jogos têm a sua história, amanhã vai ser um jogo com uma história diferente, uma envolvência completamente diferente, e portanto tudo o que já fizemos não traz nenhuma vantagem. O que fizemos no campeonato traz-nos a confiança de quem foi campeão e ganhou uma quantidade muito grande de jogos. Mas amanhã...em 160 equipas ficámos aqui nós e o Vitória. E portanto o favoritismo está dividido entre as duas. Estamos preparados para o jogo de amanhã mas o Vitória também está", começou por dizer Rui Vitória na conferência de imprensa de antevisão da final da Taça de Portugal.

Questionado sobre o possível impacto negativo das notícias de transferências de jogadores, Rui Vitória garantiu que não foi necessário blindar o grupo para um jogo deste carácter.

"Não era preciso blindar o grupo, porque notícias dessa natureza foram uma constante ao longo do ano, mesmo fora da época dos mercados. Os meus jogadores, e ainda agora o Salvio transmitiu a ideia do grupo, sabem perfeitamente quando é para festejar, para rir, e quando é para trabalhar. Não tive qualquer atenção a questões dessas. A equipa só teve um foco quando começámos a direcionar as atenções para esta final: a vitória, e como vamos ganhar. O resto passou completamente ao lado", frisou Rui Vitória.

"Uma final tem um contexto muito específico, há toda uma envolvência completamente diferente dos jogos do campeonato. Tem uma história nova. Há uma coisa em que estamos sempre focados e ligados, que é inconformismo. Nunca nos conformamos com nada. Queremos sempre ganhar, estamos sempre à procura de novos sucessos, de novas conquistas. Amanhã é uma oportunidade numa Taça de Portugal. Vamos à procura dessa conquista, sabendo que o Vitória vai fazer o mesmo. É uma excelente equipa, espero um jogo disputado, dividido, contra uma equipa de qualidade", disse o técnico do Benfica sobre o adversário de amanhã.

Há duas finais consecutivas que a Taça de Portugal é decidida nas grandes penalidades. Questionado sobre a possibilidade do jogo ser decidido na marca dos onze metros, Rui Vitória disse que tudo foi trabalhado em antecipação.

"Nós trabalhamos tudo o que pode acontecer no jogo. É evidente que não sabemos, há imprevistos, mas trabalhamos tudo o que é possível. Isso leva-nos a uma questão de ter noção de que é uma competição, que há um adversário. Tudo o que é possível trabalhar é para trabalhar", atirou Rui Vitória.

Conteúdo publicado por Sportinforma