Estrela de Vendas Novas

14-07-2012 11:50

Clube suspende o futebol sénior

Emblema alentejano atravessa uma «difícil» situação financeira.
Clube suspende o futebol sénior

Por Sapo Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Estrela de Vendas Novas, que disputou na última época a 2.ª divisão nacional, suspendeu o futebol sénior devido à «situação financeira difícil» e à crise diretiva que atravessa, revelou hoje um dirigente do clube alentejano.

«O Estrela está a passar por uma situação financeira difícil e, não querendo aumentar a dívida e ganhar um passivo que depois se torna incomportável, a assembleia-geral do clube entendeu suspender o futebol sénior», adiantou à Agência Lusa o presidente daquele órgão, Ricardo Videira.

Com 92 anos de história, o Estrela Futebol Clube, de Vendas Novas (Évora), competiu na última época na 2.ª Divisão Zona Sul, tendo terminado o campeonato em nono lugar, garantindo a manutenção naquele escalão.

«Foi um época de grande sucesso desportivo para o Estrela, com a melhor classificação da sua história», assinalou o presidente da assembleia-geral, indicando, no entanto, que os problemas financeiros surgiram «na transição para a nova época».

De acordo com o dirigente, os apoios financeiros que o clube conseguiu reunir «não garantiam a viabilidade» para continuar a participar «em competições de âmbito nacional e ao nível do futebol sénior».

«Esta questão foi colocada em várias assembleias-gerais do clube«, até que os sócios «chegaram à conclusão que, com a falta de apoios, o clube não tinha condições financeiras para participar» naquela competição, disse.

Ricardo Videira considerou que os problemas do clube alentejano são uma consequência do «quadro financeiro do país e das dificuldades da câmara municipal«, destacando a «probabilidade muito grande de haver um corte muito severo do apoio por parte da autarquia».

«Sendo o município um dos grandes patrocinadores e apoiantes do clube, naturalmente que foi um fator que não ajudou», afirmou, ressalvando, contudo, que «a câmara continua a apoiar, quer através da cedência de transporte para as camadas jovens, quer com o estádio municipal».

A par dos problemas financeiros e da falta de apoios, sentiram-se também «dificuldades em encontrar uma direção« para o clube, referiu Ricardo Videira, argumentando que, «num período de maior dificuldade, as pessoas estão também mais reticentes em assumir este tipo de responsabilidades».

O dirigente realçou que na última assembleia-geral foi constituída uma comissão administrativa que vai «assegurar a continuidade do futebol juvenil» e «tentar melhorar a condição financeira do clube« para que, na época desportiva 2013/2014, se consiga «apresentar equipa de futebol sénior«.