Futebol de praia

03-05-2017 23:36

Mundial: Portugal defronta Brasil numa 'final antecipada'

Bruno Novo diz que embate com Brasil é final antecipada do Mundial de futebol de praia.
Bruno Novo diz que embate com Brasil é final antecipada do Mundial de futebol de praia.

Bruno Novo diz que embate com Brasil é final antecipada do Mundial de futebol de praia.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Bruno Novo, autor do golo que colocou a seleção portuguesa de futebol de praia nos quartos de final do Mundial, reconheceu hoje que o embate com o Brasil, na quinta-feira, é uma final antecipada.

“Sabemos tudo, sabemos a história, sabemos como jogam há 20 anos. Sabemos tanto sobre eles como eles sabem sobre Portugal. Por isso, será um jogo que toda a gente gosta de ver, uma final antecipada", diz Bruno Novo, que festejará 35 anos no dia do jogo frente à seleção “canarinha”.

Para ganhar à seleção recordista de títulos em Mundiais tem uma ‘receita’: “É querer a vitória mais do que eles, correr mais do que eles, mostrar mais vontade do que eles. E ter uma pontinha de sorte, porque a areia, às vezes, ajuda, e outras vezes prejudica”.

Sobre o desempenho da seleção lusa até ao momento na competição, Bruno Novo entende que aquela fez a sua obrigação como campeã do mundo em título, mesmo reconhecendo que o caminho “foi difícil”, o que tem “um gosto melhor”.

Não se mostrou surpreendido com as dificuldades colocadas pela seleção dos Emirados Árabes Unidos – Portugal venceu por 2-1, no prolongamento – porque sabia que os seus jogadores "eram experientes, habituados a estas competições e com um estilo de jogo complicado para quem defende”.

A propósito do golo que apontou aos 23 segundos do prolongamento referiu ter sido um momento de inspiração: “A jogada correu de um flanco para outro, eles estavam a defender muito fechados. A bola vinha tão boa que pensei logo em chutar”.

Os festejos efusivos junto a uma das bancadas ficaram a dever-se à presença de familiares nesse setor do recinto: “Tinham chegado no dia anterior. Foi uma motivação extra não só para mim como para toda a equipa. Jogamos juntos há muitos anos e conhecemos os familiares praticamente de todos. No último Mundial, em Espinho, o convívio foi grande. Revivemos um pouco esses momentos”.

A seleção portuguesa defronta o Brasil, 13 vezes campeão mundial e primeiro classificado do grupo D, na quinta-feira, a partir das 17:00 locais (22:00 horas em Lisboa), nos quartos de final do Mundial, depois de ter ficado em segundo lugar no Grupo C, atrás do Paraguai.

Conteúdo publicado por Sportinforma