Futsal

29-04-2017 19:08

Fernando Gomes sobre Ricardinho: "Muito obrigado, Mágico"

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, sublinhou que a eleição do internacional português Ricardinho para melhor jogador de futsal.
Ricardinho
Foto: SAPO Desporto

Ricardinho

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, sublinhou que a eleição do internacional português Ricardinho para melhor jogador de futsal do mundo constitui uma “enorme honra” a “confirmação de um enorme talento individual”.

"A eleição de Ricardinho como melhor jogador do Mundo em 2016, depois das vitórias de 2010, 2014 e 2015, é uma enorme honra para a FPF e para o futsal nacional mas é, sobretudo, a confirmação de um enorme talento individual e a justa distinção de um grande capitão da Seleção Nacional e de um ser humano de exceção”, pode ler-se, em mensagem divulgada na página da FPF na internet.

Ricardinho foi hoje eleito pela quarta vez, terceira consecutiva, o melhor jogador de futsal do mundo pelo Futsalplanet, superando por larga margem os mais diretos concorrentes.

O jogador do Inter Movistar, de Espanha, que no domingo disputa com o Sporting, no Cazaquistão, a final UEFA Futsal Cup, somou 736 votos, contra 452 do espanhol Miguelin e 273 do argentino Leandro Cuzzolin.

Depois de se ter sagrado melhor jogador do mundo em 2010, ano em que ao serviço do Benfica ganhou a Taça UEFA de futsal frente à sua atual equipa por 3-2, o internacional português repetiu a distinção em 2014, 2015 e 2016.

“Por tudo o que já contribuiu, contribui e continuará a contribuir na promoção desta modalidade tão apreciada pelos portugueses, a única palavra que lhe poderemos endereçar nesta hora de felicidade será uma de enorme gratidão: ‘Muito obrigado, Mágico!’”, acrescentou Fernando Gomes.

Na sua mensagem, o dirigente da FPF lembrou ainda as “excelentes classificações” de Ana Catarina Pereira, eleita segunda melhor guarda-redes do mundo, atrás da espanhola Belen Marzo, bem como de Ana Azevedo e Inês Fernandes, que ficaram em quinto e sexto respetivamente na eleição de melhor jogadora, ‘título’ atribuído à brasileira Armandinha.

“Elas são a prova de que a capacidade técnica, a dedicação e o êxito não se escrevem apenas no masculino e, estou certo, o exemplo que dão frutificará em benefício da expansão da modalidade mais praticada em pavilhões portugueses”, comentou.

Para o troféu de melhor seleção, Portugal ficou em quinto, numa votação ganha pela Argentina.

Na mesma eleição, o Inter e Jesús Velasco Tejada, formação e técnico de Ricardinho foram eleitos melhor clube e melhor treinador do mundo, enquanto o Sporting ficou em sexto na eleição dos clubes

Entre os restantes portugueses nomeados, o treinador do Sporting, Nuno Dias, ficou na sexta posição, e Costinha, dos japoneses do Nagoya Oceans, em oitavo.

Conteúdo publicado por Sportinforma