FUtsal/Taça de Portugal

10-05-2017 21:48

Joel Rocha espera dificuldades ante o São João

Equipa 'encarnada' parte como favorita à passagem.
Joel Rocha, treinador de futsal do Benfica
Foto: Evandro Delgado

Joel Rocha, treinador do Benfica

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O treinador de futsal do Benfica, Joel Rocha, afirmou hoje esperar um "jogo difícil", diante de um adversário "motivado", na antevisão ao encontro de quinta-feira, diante do São João, para os quartos de final da Taça de Portugal.

"Um jogo difícil perante um adversário que tem uma oportunidade única, naquilo que é a vida desportiva do clube e alguns dos jogadores, e a dificuldade vem acrescida com esse fator de motivação e ambição de um jogo a eliminar. Todos os olhos do futsal, em Portugal e na Europa, vão estar virados para aqui", disse o técnico de 35 anos, sobre o jogo que se disputa no Pavilhão Multiusos de Gondomar, às 19:45.

No passado sábado, as 'águias' venceram o São João por 4-1, na última jornada da fase regular da Liga, 'empurrando' assim o emblema de Coimbra para a segunda divisão, embora Joel Rocha afaste o papel de 'carrasco'.

"O Benfica não atirou ninguém para a segunda divisão. Até porque respeitamos todos os clubes e adversários. Sobretudo o São João, que, enquanto clube, é muito particular e [desejo] que esteja em breve de volta à primeira divisão. Os dois jogos [da Liga e da Taça] são completamente distintos. O jogo de amanhã tem um contexto emocional muito particular, muito próprio, é um jogo a eliminar. Temos de estar mais e melhor preparados para superar o nosso adversário e continuar em prova", explicou.

No passado mês de fevereiro, e no mesmo pavilhão, os 'encarnados' foram eliminados precocemente da Taça da Liga, ao perder contra o Fundão, por 4-2, sendo esta uma oportunidade para a formação de Joel Rocha limpar a imagem perante os adeptos nortenhos.

"Mais do que limpar a imagem é dar imagem das nossas melhores capacidades. Uma imagem diferente do que são as nossas ambições, valores, identidade e ambição. Mas isso começa com nós próprios, somos primeiros a ficar desiludidos, tristes e, quiçá, desportivamente revoltados por não conseguirmos presentear os nossos adeptos e sócios com exibições e vitórias. Amanhã há também esse fator adicional, porque acredito que o pavilhão vá estar bem composto de adeptos e sócios do Benfica. Vamos trabalhar muito para que os possamos recompensar com empenho, qualidade e um resultado positivo", concluiu.

Conteúdo publicado por Sportinforma