Golfe

15-02-2017 16:45

Nelson Ribeiro é o novo selecionador português de golfe

Depois de 14 anos como jogador ao serviço do Oporto Golf Club, Nelson Ribeiro, está há 14 como treinador do Club de Golf de Miramar, em Vila Nova de Gaia.
Portugal eleito pela terceira vez o melhor destino de golfe do mundo
Foto: Pixabay

Nelson Ribeiro é o novo selecionador português de golfe

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

A Federação Portuguesa de Golfe (FPG) anunciou hoje a escolha de Nelson Ribeiro para o cargo de treinador nacional até 2020, que abarca a gestão de todas as seleções portuguesas da modalidade.

“Quero dar continuidade aos processos que tinham sido iniciados pelo anterior treinador nacional, Nuno Campino, procurando tentar retirar o máximo de rendimento do potencial dos jogadores das seleções nacionais. Mas, além desses processos em curso, irei também encetar percursos com os mais novos”, disse Nelson Ribeiro em declarações à assessoria de imprensa da FPG.

Depois de 14 anos como jogador ao serviço do Oporto Golf Club, em Espinho, Nelson Ribeiro, de 32 anos, está há 14 como treinador do Club de Golf de Miramar, em Vila Nova de Gaia, onde já liderava há alguns anos as equipas de competição de todas as categorias e escalões etários.

Nos últimos dois anos integrava também, em tempo parcial, a equipa técnica liderada pelo Nuno Campino, trabalho que poderá ajudá-lo nas novas funções.

“Tenho conhecimento das dificuldades com que o Nuno se deparava muitas vezes enquanto selecionador. Tenho ainda a mais-valia de estar no mesmo clube há 14 anos. Tendo estado no clube e tendo trabalhado com o Nuno nas seleções, vivi os dois ambientes. Sei como se encaram os assuntos num clube e na FPG. Isso poderá permitir-me tomadas de decisão mais próximas do correto”, disse.

Miguel Franco de Sousa, presidente da FPG, explicou que o organismo queria “um treinador com experiência”.

“Acreditamos que o Nelson Ribeiro tem uma vasta experiência no desenvolvimento do treino de alto rendimento na escola do Club de Golf de Miramar, cujos resultados são conhecidos por todos”, acrescentou Miguel Franco de Sousa.

O presidente da FPG explicou ainda a celebração de um contrato de quatro anos, lembrando que o golfe é uma modalidade olímpica, e que Portugal quer marcar presença nos Jogos Olímpicos Tóquio2020.

“O que nós pretendemos é dar tempo para que possa desenvolver o seu trabalho, não se fazem trabalhos nem em um nem em dois anos. Em 2020 encerra-se um ciclo olímpico, a FPG está integrada nas modalidades olímpicas e deverá estar sempre alinhada com os ciclos olímpicos”, rematou o dirigente.

Conteúdo publicado por Sportinforma