Golfe/Open de Portugal

14-05-2017 18:47

Matt Wallace resiste às ameaças e vence, Lima terina em 22.º

O Open de Portugal em golfe, que cumpriu a sua 55.ª edição, regressou após um interregno de sete anos.
Matt Wallace
Foto: DR

Matt Wallace

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O inglês Matt Wallace confirmou hoje o seu domínio e venceu o 55.º Open de Portugal em golfe, num último dia em que Filipe Lima esteve irregular e fechou a prova no 22.º posto.

Wallace esteve na frente do torneio desde o primeiro dia, tendo sofrido oposição por parte do alemão Sebastian Heisele, nos três primeiros dias, e do norte-americano Julian Suri, na quarta volta, hoje disputada.

Quando se aguardava que o germânico fosse tentar pressionar o britânico, hoje, a luta veio de outro jogador, Suri, que partiu para a derradeira ronda a sete pancadas do líder e, já na reta final da volta, chegou a estar igualado com Wallace.

O jogador inglês não se deixou intimidar e reagiu nos últimos buracos, tendo respondido com dois 'birdies' nos últimos nove buracos, enquanto Suri faz um 'bogey' no buraco 17, hipotecando definitivamente as suas hipóteses.

Wallace, 27 anos, conseguiu assim conquistar o seu primeiro título no circuito europeu, tendo demonstrado uma grande consistência ao longo do torneio português, no qual bateu o recorde do campo no primeiro dia, quando fez 10 pancadas abaixo do Par do campo.

"É o melhor sentimento de sempre. Era um sonho vencer uma prova do European Tour. Os dois primeiros dias foram realmente fáceis e o terceiro foi o mais difícil da minha vida. Hoje foi duro, mas estou realmente feliz", disse Wallace no final.

Entre os portugueses, Filipe Lima foi quem esteve mais próximo dos lugares da frente, mas não conseguiu chegar a ameaçar a liderança de Wallace.

O jogador português entrou no último dia a sete pancadas do líder, e, talvez por querer atacar essa posição, cometeu vários erros nos primeiros buracos - um duplo-'bogey' (duas pancadas acima do par do buraco) e dois 'bogeys' -, ainda esteve um buraco abaixo, depois de cinco 'birdies' (uma abaixo do par do buraco), mas cometeu dois 'bogeys' nos dois últimos buracos, caindo para a 22.ª posição final.

Em bom plano esteve ainda Pedro Figueiredo, que, depois de um arranque menos positivo, conseguiu passar o 'cut' já na fase final do segundo dia, acabando a prova lusa no 42.º lugar, com seis pancadas abaixo.

Mais irregular esteve Ricardo Santos, que, depois de ter fechado o terceiro dia com cinco pancadas abaixo do Par, comprometeu hoje a sua prova, ao fazer quatro pancadas acima, o que lhe conferiu o 68.º posto final.

O Open de Portugal em golfe, que cumpriu a sua 55.ª edição, regressou após um interregno de sete anos, numa prova dotada com 500 mil euros em prémios monetários e que é pontuável para o European Tour e Challenge Tour, tendo sido disputado no Morgado Golf Resort, em Portimão.

Conteúdo publicado por Sportinforma