Hóquei em Patins

20-08-2012 11:16

Angola domina na Taça Zé Du

Angolanos venceram Moçambique por 6-3 na última jornada. Moçambicanos ficaram na 2ª posição.
Angola domina na Taça Zé Du

Por SAPO Desporto c/Angop sapodesporto@sapo.pt

A seleção angolana de hóquei em patins terminou com "chave de ouro" a 11ª edição da Taça Zé Du, ao vencer Moçambique, por 6-3, em jogo da quinta e última jornada.

Na última jornada do torneio, disputado no pavilhão Osvaldo Serra Van-Dúnem, na cidade do Huambo, a seleção angolana entrou para o jogo com Moçambique já sob o signo de vencedor antecipado da competição em função de triunfo (3-1) na ronda anterior diante do Chile.

Os comandados de Orlando Graça viram a sua tarefa dificultada ao sofrerem o primeiro golo marcado pelo moçambicano José Siga, logo aos cinco minutos.

Apesar desse percalço, os angolanos não baixaram os braços e passaram a ofensiva, obrigando o recuo constante do adversário, com destaque para o jogador angolano Humberto "Big" que fazendo uso da sua grande capacidade técnica igualou a partida, no minuto dezoito, ele que viria a fazer o 2-1 antes do intervalo.

No reatamento, a formação Moçambicana restabeleceu a igualdade, através de Nuno Tavares, num remate forte, quase do meio campo, não dando hipóteses ao guarda-redes Tiago Sousa.
Assim, estavam lançadas as condições para o equilíbrio na contenda, mas com um relativo ascendente dos caseiros, que chegaram ao seu terceiro golo por João Pinto, para o delírio de cerca de três mil espetadores.

A partir daí, o conjunto angolano passou a controlar melhor as suas ações e a evidenciar maior objetividade que se saldou no terceiro de Humberto Big, também apelidado de "Balotelli", devido as características do seu corte de cabelo, semelhantes do futebolista italiano de origem africana.

Outros golos da partida, bastante movimentada, foram rubricados por Kirro e André Centeno, este último a fechar a contagem para Angola.

Os moçambicanos ainda reduziram através de Nuno Tavares, mas o triunfo dos donos da casa, invencíveis no torneio, estava assegurada.

Angola totalizou 15 pontos, fruto de cinco vitórias, Moçambique, com oito, ficou no segundo posto, seguido do Chile, Brasil, ambas equipas com sete, enquanto a Alemanha, e Colômbia, com três cada, posicionaram-se na quinta e sexta posição, respetivamente.

Angola arrebatou ainda o prémio fair-play. Em termos individuais, Big, de Angola, foi o melhor jogador. Centeno, também de Angola foi o melhor marcador, com 12 golos enquanto que o guarda-redes angolano Tiago Sousa foi o menos batido.