Hóquei em patins

01-05-2017 22:49

Óquei de Barcelos recebido com entusiasmo após conquista da Taça CERS

A formação minhota venceu pela segunda vez consecutiva este troféu.
Óquei de Barcelos vence Taça CERS pelo segundo ano consecutivo
Foto: SAPO Desporto

A formação minhota venceu pela segunda vez consecutiva este troféu.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

A equipa do Óquei de Barcelos foi hoje recebida de forma entusiástica, no aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, por mais de uma centena de adeptos que quiseram assinalar a conquista da Taça CERS de hóquei em patins.

A formação minhota, que venceu pela segunda vez consecutiva este troféu, depois de no domingo ter vencido os italianos do Viareggio, por 4-2, acabou surpreendida por uma receção calorosa dos seus apoiantes, na chegada a Portugal.

Trajados a rigor e entoando cânticos alusivos ao clube, os adeptos e familiares dos atletas ficaram em êxtase quando a comitiva atravessou a porta das chegadas, ostentando o troféu conquistado.

Alguns deles, mais entusiastas, chegaram mesmo a saltar as barreiras de segurança para abraçar os atletas, num clima de euforia, mas sem incidentes a registar.

O treinador da equipa Paulo Pereira valorizou a receção feita ao grupo.

"Estamos todos de parabéns. É um orgulho ter esta receção pois é sinal que os adeptos estão sempre connosco", assinalou.

O técnico deixou também uma palavra especial aos jogadores pela forma como encararam o desafio que permitiu a conquista de mais uma Taça CERS.

"A equipa esteve sempre consciente do que estava fazer durante o jogo, teve paciência, mesmo estando a perder nunca saiu do seu registo, foi uma grande final, entre duas equipas que queiram ganhar, mas acho que fomos justos vencedores", analisou.

Paulo Pereira quis, ainda, dedicar este título ao seu antecessor Paulo Freitas, que rendeu há cerca de mês e meio.

"Sem o trabalho dele e do seu adjunto não era possível termos chegado a esta fase conquistar este título", reconheceu.

Um dos jogadores mais saudados pelos adeptos foi o veterano Reinaldo Ventura, que, aos 38 anos, garantiu que "não há idade para ganhar títulos".

"Temos de continuar a ser ambiciosos e querer sempre mais, pois sem esse objetivo não vale a pena andarmos cá. A felicidade de ganhar é a mesma aos 20 ou aos 38 anos. Não há idade para ganhar títulos", vincou.

Reinaldo Ventura não se mostrou surpreendido pela receção, lembrando que o clube tem "adeptos fantásticos que vivem estes momentos com muita intensidade".

Depois da receção no aeroporto, a comitiva e os adeptos dirigiram-se para Barcelos, onde foram recebidos por ainda mais apoiantes, tendo a equipa subido a uma viatura dos bombeiros voluntários locais, que a conduziu pelas ruas da cidade.

Conteúdo publicado por Sportinforma