Rio 2016

04-08-2016 23:52

Portugal entra com o pé direito no Rio ao vencer a Argentina

Os golos da equipa lusa foram apontados na segunda parte, por intermédio de Gonçalo Paciência e Pité.
Portugal - Argentina
Foto: AFP or licensors

Jogadores portugueses festejam o golo de Gonçalo Paciência

Por André Delgado sapodesporto@sapo.pt

Portugal venceu esta quinta-feira a Argentina por 2-0, na estreia nos Jogos Olímpicos do Brasil.

No primeiro jogo da equipa das 'quinas' no Rio, Rui Jorge apostou num onze com Bruno Fernandes como médio mais solto, com Gonçalo Paciência e Salvador Agra como os jogadores mais adiantados. Podstawski ocupou o lugar mais recuado no meio campo.

Portugal começou por colocar em prática o seu futebol positivo, com boa circulação e com os jogadores a saberem posicionar-se de forma inteligente em campo.

Logo aos dois minutos, Bruno Fernandes colocou a bola dentro da baliza, mas o lance foi interrompido devido a um fora de jogo.

Com boa capacidade para explorar os espaços, a equipa nacional começou a disparar em direção à baliza defendida por Rulli. Primeiro por intermédio de remates de André Martins e Gonçalo Paciência, mas o maior lance de perigo da equipa portuguesa na primeira parte teve como protagonista Bruno Fernandes. O jogador luso, solto no coração da área, conseguiu rematar, mas este ainda sofreu um desvio num jogador argentino.

A meio da primeiro tempo, a equipa da Argentina soltou-se e embora não chamando para si o comando da partida, tornou-se mais pragmática. Os alvicelestes criaram duas ocasiões claras para marcar na primeira parte. A primeira por Correa, que apareceu em excelente posição no coração da área, mas valeu o corte 'in extremis' de Edgar lê que evitou o pior. Pouco depois por Gomez num desvio de bola, que saiu muito perto do poste de Bruno Varela.

O intervalo chegava, com a seleção portuguesa a evidenciar algum deficit físico nos minutos finais do primeiros tempo.

O segundo tempo começou como acabou a primeira parte, ou seja, com a seleção da Argentina por cima de Portugal.

Aos 49 minutos, Portugal foi bafejado pela sorte. Depois de um rápido contra-ataque, Calleri conseguiu isolar-se, perante a saída de Bruno Varela, picou a bola sobre o guardião português, mas a bola bateu na barra.

Após este lance, a equipa de Rui Jorge acordou e ameaçou aos 55 minutos com Gonçalo Paciência a falhar uma emenda, quando estava em boa posição.

Aos 58 minutos, Sérgio Oliveira teve ocasião soberana, com um livre à entrada da área, mas o remate bateu na muralha argentina. Portugal estava por cima e adivinhava-se o golo, que acabou por surgir aos 67 minutos. Depois de uma grande jogada de Bruno Fernandes, que cruzou atrasado, a bola sobrou limpinha para Gonçalo Paciência, que disparou rasteiro, sem hipóteses para Rulli.

Portugal criou quase imediatamente mais duas ocasiões soberanas: Primeiro por Bruno Fernandes que surgiu na cara do guardião da Argentina e depois por Salvador Agra, que em excelente posição rematou contra as pernas de Rulli. Tanto desperdício poderia deitar por terra as aspirações portuguesas, já que Calleri e Pavón eram setas apontadas à baliza portuguesa.

De forma a segurar o precioso triunfo, Rui Jorge retirou Gonçalo Paciência de campo e fez entrar Tiago Illori, com Portugal a passar a jogar com três centrais.

Aos 84 minutos, a equipa das 'quinas' fechou as contas do jogo. Pité, na sua estreia pela seleção fez o 2-0, num remate de fora da área, com a bola a passar por baixo das pernas do guardião Rulli.

Portugal entrou com o pé direito no Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, depois do triunfo sobre a Argentina por 2-0. A equipa das 'quinas' assume o primeiro lugar do grupo D, depois das Honduras terem vencido a Argélia por 3-2. Vitória justa para a equipa de Rui Jorge.

Onze da Argentina: Rulli; Magallan, Gianetti, Cuesta, Soto, Gomez, Ascacibar, Martinez, Espinoza, Correa e Calleri.

Onze de Portugal: Bruno Varela; Ricardo Esgaio, Tobias Figueiredo, Edgar Iê e Fernando Fonseca; Tomás Podstawski, André Martins, Sérgio Oliveira e Bruno Fernandes; Gonçalo Paciência e Salvador Agra.

Conteúdo publicado por Sportinforma