Rio2016

04-08-2016 09:10

Ténis de mesa: por Portugal, mas também pela Europa

A equipa portuguesa de ténis de mesa vai tentar, no Rio de Janeiro, quebrar o domínio asiático na modalidade.
Rio2016 ténis de mesa
Foto: LUSA

Portugal vai em busca de medalhas no ténis de mesa.

Por Gaspar Castro sapodesporto@sapo.pt

Num total de 88 medalhas olímpicas referentes ao ténis de mesa, 47 são da China. Mais de metade, portanto. A Coreia do Sul surge logo depois, embora com bem menos: 18 medalhas. Fazendo as contas, apenas por 23 vezes, em 88 possíveis, se viram atletas oriundos de países não-asiáticos a subirem ao pódio da modalidade olímpica.

A equipa portuguesa, porém, chega ao Brasil com argumentos de sobra para lutar olhos nos olhos com as outras grandes potências. A medalha de ouro nos Jogos Europeus, em Baku, é o mais recente cartão de visita, com o título europeu de 2014 a surgir também como prova do alto nível da equipa lusa.


Marcos Freitas, uma das grandes esperanças lusas, não receia apontar a seleção portuguesa como "uma potência mundial", recordando que, além dos títulos de equipas, acumula distinções a nível individual. O próprio Marcos Freitas é o único português a ter conquistado um título europeu individual, tendo ainda conquistado a Taça da Europa de 2014.



Ainda na equipa masculina, Tiago Apolónia conta também com um currículo recheado: 29 títulos de campeão nacional e campeão da europa e vice-campeão do mundo de pares em júniores. Soma ainda bronze no Open da Alemanha de 2014 e bronze no Open da Bélgica do mesmo ano. Pelo seu clube, o Saarbrucken, conquistou ainda a ETTU Cup, a segunda prova europeia de clubes mais importante.



Por fim há João Monteiro, que completa uma equipa masculina de luxo. Foi o primeiro mesatenista português de sempre a participar nuns Jogos Olímpicos (Pequim2008), tendo conseguido então um 33º lugar. Foi nas competições por equipas que o atleta da Guarda conseguiu os seus maiores feitos, tendo-se sagrado campeão europeu em 2014. Monteiro não irá competir a título individual no Rio 2016, devido à decisão da FPTM de dar primazia a Freitas e Apolónia na qualificação olímpica.


E no que toca à competição feminina haverá apenas uma representante lusa. O nome engana, mas Fu Yu enverga as cores portuguesas desde 2013. Nasceu em Hebei, China, em 1978, e emigrou para Espanha em 1998. Acabou por casar e criar família em Portugal, país a que chegou em 2001. Com as 'quinas' ao peito, Fu Yu representou Portugal nos Jogos Europeus e conquistou o bronze no Campeonato da Europa.

Fu Yu nos Europeus de 2015

Fu Yu começou a representar Portugal em 2013.

Entre todos os feitos já conseguidos, o ténis de mesa ainda não conseguiu medalhas olímpicas. Em Londres2012 a equipa masculina lusa caiu ante a Coreia do Sul nos quartos-de-final, depois de ter eliminado sem dificuldades a Grã-Bretanha. A seleção coreana acabaria por conquistar a prata. Agora, no Rio de Janeiro, Portugal sonha com pódios na modalidade, e nunca teve uma melhor ocasião para o conseguir.

Conteúdo publicado por Sportinforma