Rio'2016

06-08-2016 17:00

Assaltante morto a tiro pela polícia junto ao Maracanã

Mais de 3.000 polícias e militares estiveram na segurança para a abertura dos Jogos no Maracanã.
Tropas paraquedistas do exército brasileiro em guarda junto ao Estádio do Maracanã
Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP

Tropas paraquedistas do exército brasileiro em guarda junto ao Estádio do Maracanã.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

Um presumível assaltante foi morto num tiroteio com a polícia junto ao estádio do Maracanã, pouco antes do início da cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, indicaram hoje fontes policiais.

“As primeiras informações obtidas após uma investigação minuciosa apontam para que a vítima estava a realizar uma série de assaltos quando um polícia militarizado de outro estado, que estava a trabalhar na segurança dos Jogos, reagiu abrindo fogo”, confirmaram fontes da Polícia Militarizada do Rio, citadas pela agência noticiosa espanhola, Efe.

O incidente ocorreu na sexta-feira, pouco antes da cerimónia de inauguração, próximo do parque de estacionamento que dá acesso ao estádio.

Segundo testemunhas, no tiroteio participou a polícia e duas pessoas que seguiam numa bicicleta nas imediações do parque de estacionamento.

“Ouvimos os tiros e vimos um miúdo com a pistola. Um desatou a correr e o outro caiu por terra”, disse uma testemunha que se dirigia à cerimónia no Maracanã e pediu para não ser identificada.

Mais de 3.000 polícias e militares participaram na sexta-feira na proteção do estádio.

O aumento da presença das forças de segurança no Rio de Janeiro não impediu que nos últimos dias se tenham registado alguns incidentes violentos, como um tiroteio com seis vítimas e a morte de um presumível assaltante, perto do parque olímpico, às mãos de um cidadão brasileiro que tinha documentos falsos de diplomata russo.

Conteúdo publicado por Sportinforma