Rio'2016

07-08-2016 10:27

Recordes do mundo da natação em destaque no primeiro dia

A natação trouxe três novos recordes mundiais logo no primeiro dia 'a sério' dos Jogos.
Natação geral
Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP

A natação já dá cartas no Rio'2016

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

Os três recordes do mundo alcançados nas provas de natação constituiram os principais destaques do primeiro dia dos Jogos Olímpicos Rio2016, com realce ainda para o ouro do belga Greg van Avermaet no ciclismo de estrada.

O britânico Adam Peaty esteve em evidência, ao bater o recorde do mundo dos 100 metros bruços nas eliminatórias, com 57,55, superando o anterior registo, que já era seu, em 37 centésimos, nadador que voltou a cumprir um bom tempo na meia-final, ao gastar apenas mais sete centésimos, estebelencendo assim a segunda melhor marca mundial.

Nas finais do dia, realce para o título e recorde do mundo da húngara Katinka Hosszu, que venceu a prova decisiva dos 400 metros estilos com o tempo de 4.26,36 minutos.

Hosszu, que já era a detentora do recorde do mundo dos 200 metros estilos, foi a grande dominadora da final e bateu em quase cinco segundos a norte-americana Maya Dirado (4.31,15), medalha de prata, enquanto a de bronze foi para a espanhola Mireia Belmonte Garcia.

A fechar o programa de natação do dia, a estafeta australiana feminina a medalha de ouro dos 4x100 metros livres, juntando o terceiro recorde do mundo da competição, ao terminar a prova com o tempo de 3.30,65 minutos.

A formação australiana, composta pelas nadadoras Emma McKeon, Brittany Elmslie e pelas irmãs Bronte e Cate Campbell, conservou o seu título olímpico na especialidade e estabeleceu uma nova melhor marca mundial, superando os 3.30,98, que também estava na sua posse. A medalha de prata foi para o quarteto norte-americano (3.31,89), enquanto a de bronze foi para a equipa canadiana.

No ciclismo de estrada, a surpresa veio para já do belga Greg van Avermaet, vencedor da prova de fundo, ao cumprir os 237,5 quilómetros do percurso em 6:10.05 horas, batendo ao 'sprint' o dinamarquês Jakob Fuglsang, enquanto o polaco Rafal Majka, apanhado a um par de quilómetros da meta, abdicou da luta e ficou com a medalha de bronze.

Campeão do mundo em 2013, Rui Costa foi 10.º, depois do 13.º em Londres2012, numa prova marcada pela queda e abandono de Nelson Oliveira, que será o representante português no contrarrelógio: André Cardoso foi 36.º a 12.18 e José Mendes 53.º, a 20 minutos de van Avermaet.

A primeira medalha de ouro dos Jogos Olímpicos foi para a norte-americana Virginia Thrasher, que venceu a prova de tiro de carabina a 10 metros. Thrasher, de apenas 19 anos, superiorizou-se à campeã olímpica em Atenas2004, a chinesa Du Li, prata, e à também chinesa Yi Siling, que defendia o título olímpico conquistado em Londres2012, e que ficou com o bronze.

O atirador Hoang Xuan Vinh conquistou para o Vietname o primeiro ouro da história daquele país, na prova de pistola de ar comprimido a 10 metros, com 202,5 pontos.

Impôs-se ao brasileiro Felipe Almeida Wu (202,1) e ao chinês Pang Wei (180,4), numa prova na qual o sul-coreano Jin Jong-oh, campeão olímpico em Londres2012, foi quinto e o português João Costa, que cumpre a quinta olimpíada, foi 11.º, falhando a final de oito: na quarta-feira compete na pistola a 50 metros.

Alexis Santos bateu o recorde nacional dos 400 metros estilos, fixando-o em 4.15,84 minutos, tirando 46 centésimos de segundo ao máximo que já lhe pertencia, desde 2013, marca que lhe proporcionou o 14.º lugar final.

Na mesma prova, Victoria Kaminskaya foi 28.ª ao cumprir as eliminatórias em 3.46,03 minutos, falhando o recorde pessoal (4.42,53) que lhe valeu um lugar no Rio2016.

O tenista Gastão Elias (61.º jogador Mundial) qualificou-se para a segunda ronda ao vencer o australiano Thanasi Kokkinakis (452.º ATP) pelos parciais de 7-6 (7-4) e 7-6 (7-3): segue-se o vencedor do embate entre Darian King, dos Barbados, e o norte-americano Steve Johnson.

Shao Jieni, que ficou isenta na primeira ronda da prova de ténis de mesa, foi afastada na segunda ronda, ao perder por 4-0 com a norte-americana Zhang Lily.

Jieni, 51.ª jogadora do ‘ranking’ mundial, perdeu face à 101.ª pelos parciais de 11-4, 11-9, 11-9 e 11-6.

Conteúdo publicado por Sportinforma