Rio'2016

08-08-2016 23:17

Telma Monteiro explica bronze com reação à derrota com judoca mongol

A judoca portuguesa assumiu a maior maturidade em relação às edições anteriores dos Jogos Olímpicos.
Telma Monteiro explica bronze com reação à derrota com judoca mongol
Foto: AFP

A judoca lusa conseguiu hoje a sua primeira medalha olímpica

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A judoca portuguesa Telma Monteiro conseguiu hoje o título que faltava no seu palmarés, a medalha olímpica, no Rio2016, depois de um percurso apenas com uma derrota, que, desta vez, não a desviou do seu destino.

A forma com reagiu ao desaire com a mongol Sumiya Dorsjsuren, a número 1 mundial, nos quartos de final, foi a chave do sucesso da portuguesa, que adicionou o bronze olímpico a cinco medalhas em Mundiais e 11 em Europeus. “Há oito anos, em Pequim, não tive essa maturidade. Perdi na repescagem porque estava obcecada com a medalha de ouro. Hoje não, hoje sabia que o mais importante era fazer história pelo meu país”, explicou a portuguesa, após o combate.

Telma Monteiro confessou que disse para si própria que não podia desistir e assim fez, conseguindo, no combate seguinte, uma vitória espetacular, face à francesa Automne Pavia, sétima do ‘ranking’ mundial e medalha de bronze em Londres2012. O triunfo sobre a gualesa foi conseguido em apenas 1.01 minutos, por ippon e, no ‘tatami’, a portuguesa gritou a plenos pulmões: “Eu vim para ficar”.

Faltava um passo, um combate, uma vitória e, tão perto do sonho olímpico, Telma Monteiro não desperdiçou a oportunidade e selou mesmo o bronze, num combate sofrido com a romena Corina Caprioriu, medalha de prata há quatro anos. A portuguesa colocou-se rapidamente em vantagem, face a uma penalização aplicada à sua adversária, e, depois, conseguiu gerir até final, fazendo valer, aos 30 anos, toda a sua experiência. Sem erros, sem falhas.

Enquanto a sua adversária ainda acumulou mais dois amarelos, a judoca do Benfica aguentou, para, depois, festejar aos saltos, junto a muitos elementos da delegação lusa presentes na Arena Carioca 2. Para trás, ficava a derrota com a mongol, no único combate em que foi a ponto de ouro. A portuguesa foi penalizada por falta de combatividade, depois de um confronto muito equilibrado, em que nenhuma das duas judocas arriscou.

Antes do embate face à líder do ‘ranking’ mundial, que viria a perder a final com a brasileira Rafaela Silva, Telma Monteiro entrou determinada no Rio2016, frente à neozelandesa Darcina Manuel, 25.ª jogadora mundial.

A judoca lusa começou ao ataque, desde início, e, aos 19 segundos, ganhou vantagem, solidificando-a aos 45, para, depois, controlar o combate até final, mostrando, desde cedo, que vinha para a medalha, que acabou por concretizar.

Conteúdo publicado por Sportinforma