Rio'2016

10-08-2016 23:46

Marta Pen: "Nao vim cá para perder"

A jovem atleta portuguesa garante estar no Rio para superar a sua melhor marca e atingir a final.
Marta Pen
Foto: Facebook

Marta Pen

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A portuguesa Marta Pen, que se vai estrear em Jogos Olímpicos, disse hoje querer pisar o maior número de vezes a pista olímpica do Rio2016, encarando cada eliminatória da 1.500 metros como uma final.

“São os meus primeiros Jogos, mas ninguém vem cá para perder, eu não vim cá para perder. Sou extremamente ambiciosa e vou encarar cada eliminatória como uma final para pisar o máximo de vezes a pista olímpica”, afirmou.

A atleta, de 23 anos, vai estar pela segunda vez este ano numa grande competição, depois de ter sido quinta nos Europeus de Amesterdão, o que “foi ótimo para abrir o apetite”, embora tenha saído insatisfeita da prova, depois de ter levado um toque.

“Neste tipo de provas, que são extremamente táticas, eu podia dizer que vinha à procura do meu recorde pessoal, mas o que venho à procura é de uma qualificação e se vier o recorde pessoal ótimo. Vou dar o meu melhor, estou na melhor forma da minha vida, nunca estive tão bem, por isso, sei que estou preparada para estes Jogos Olímpicos”, referiu.

Marta Pen estreia-se a 12 de agosto, no Estádio Olímpico, nas eliminatórias dos 1.500 metros, com as meias-finais a disputarem-se no dia seguinte e a final a 16 de agosto. “Quando eu visto a camisola de Portugal eu corro com os portugueses no peito, corro pelos portugueses, corro pela minha nação e tenho muito orgulho em poder representar o meu país nesta competição”, garantiu.

A experiência de estar na Aldeia Olímpica está a ser muito boa, pois, para a campeã universitária norte-americana, “é ótimo estar rodeada da língua portuguesa, estar na Aldeia Olímpica e na pista e ter todos os voluntários a falar português”. “Está a ser fantástico, estou a adorar. Eu digo que estar aqui na Aldeia Olímpica é o mesmo que olhar à minha volta e ter a noção do que são os verdadeiros heróis do mundo. Se houvesse super-heróis eles estariam todos aqui na Aldeia Olímpica, porque os atletas olímpicos representam os mais rápidos, os mais ágeis, os mais fortes nas suas disciplinas e mostram o quão longe pode ir a capacidade humana e que coisas extraordinárias pode fazer”, afirmou.

Marta Pen revelou que já tirou uma foto com a tenista norte-americana Serena Williams e com a etíope Genzebe Dibaba, mas disse que muitos dos seus ídolos também estão na seleção portuguesa e contou como vibrou com o bronze de Telma Monteiro no judo. “A Telma [Monteiro]... emocionei-me imenso a ver a prova dela, tive a sorte de estar perto quando ela conquistou a medalha, mesmo não acompanhando de perto como as pessoas que estavam lá, mas o trabalho da Telma foi incrível. Dentro da nossa seleção estamos cheios de heróis”, concluiu.

Conteúdo publicado por Sportinforma