Rio2016/Ciclismo

10-08-2016 18:58

Nelson Oliveira: "O 7.º lugar foi melhor do que eu esperava"

O ciclista da Movistar frisou ainda que os Jogos Olímpicos são sempre uma corrida acima de todas as outras e que o seu objetivo era estar entre os dez primeiros.
Nelson Oliveira, ciclista português
Foto: AFP

Nelson Oliveira, ciclista português

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Nelson Oliveira reconheceu hoje que o sétimo lugar no contrarrelógio do Rio2016 foi melhor do que esperava, mostrando-se contente por ter um diploma olímpico, algo que poucos desportistas em Portugal alcançaram.

“Se calhar o resultado foi melhor do que aquilo que eu esperava. Hoje, durante o contrarrelógio, principalmente ao início, sentia-me lento. Talvez tenha sido o melhor que decidi fazer, porque no final ia-me custar bastante mais chegar à meta. É claro que hoje não foi um dos meus melhores dias. O circuito era duro, o tempo também não ajudava. Foi igual para todos. Estou contente com o sétimo lugar”, garantiu, depois de ver confirmada a sua classificação.

Sem sentir mazelas físicas da queda de sábado, Nelson Oliveira assumiu que preferia que hoje não tivesse chovido no Rio de Janeiro.

“Na última descida, estava a estrada muito molhada e eu não queria arriscar. Ia com um pouco de medo depois da queda da prova de estrada. Estou contente com o resultado, porque dei o meu melhor”, completou, lamentando não ter tido um dia melhor, porque, como qualquer desportista, queria mais.

O ciclista da Movistar frisou ainda que os Jogos Olímpicos são sempre uma corrida acima de todas as outras e que o seu objetivo era estar entre os dez primeiros.

“Estou contente com o diploma, há poucos desportistas em Portugal que o têm. É óbvio que vou continuar a trabalhar para um dia tentar chegar às medalhas”, disse, sorrindo e lembrando que “ainda” faltam muitos anos quando lhe perguntaram se a meta era Tóquio2020.

O atual tricampeão nacional de contrarrelógio, que sublinhou que hoje os ciclistas que ficaram à sua frente foram simplesmente melhores, rejeitou que o desgaste do Tour tenha influenciado a sua prestação.

“Não [acusei desgaste do Tour], porque já na prova de estrada sentia-me bastante fresco. O pulso estava perfeitamente normal, deu tempo para descansar, para treinar. Cheguei nas condições perfeitas”, acrescentou.

Antes de se despedir, Nelson Oliveira fez questão de enviar um beijo à namorada Jennyfer, que faz hoje anos.

Conteúdo publicado por Sportinforma