Rio'2016 / Judo

11-08-2016 16:33

Jorge Fonseca lamentou cansaço na eliminação

O judoca luso de 23 anos foi afastado pelo campeão do Mundo na prova de -100kg.
Judo: Jorge Fonseca
Foto: Lusa

Jorge Fonseca em ação no RIo'2016

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O judoca Jorge Fonseca admitiu hoje que a componente física foi o que mais pesou na sua derrota na primeira ronda da categoria de -100kg dos Jogos Olímpicos Rio2016 e prometeu trabalhar para poder lutar pelas medalhas em Tóquio2020.

"Foi o aspeto físico [que pesou mais]. Estava a ganhar, estava a conseguir gerir a vitória. Quando faltava um minuto para acabar o combate comecei a sentir um bocado de cansaço, porque ele, por estar a perder, começou a vir para cima. E acabei por perder daquele jeito", explicou Jorge Fonseca, que saiu do tatami em lágrimas, depois de ser derrotado por ‘waza-ari' pelo checo Lukas Krpalek.

O jovem de 23 anos afirmou que não foi uma desilusão perder com o campeão mundial de 2014, porque trabalhou muito e fez tudo o que tinha a fazer. "Foi um parceiro forte, dei-lhe luta, estive a ganhar e depois acabei por perder, mas foi um combate forte", analisou, reconhecendo que o facto de Krpalek ter uma maior envergadura complicou-lhe a missão.

No entanto, o judoca do Sporting recusou que a altura do adversário tenha sido um problema: "Encarei-o com toda a franqueza, não tinha problemas com o facto de ele ser alto, dei tudo o que tinha para dar e, infelizmente, acabei por perder".

Apesar das lágrimas, Jorge Fonseca não considerou que a de hoje tenha sido a derrota mais difícil da sua carreira. "A derrota mais dura foi a doença [um tumor na perna esquerda] que tive. A de hoje não, porque trabalhei bastante, dei tudo o que tinha para dar contra um adversário forte. Foi uma derrota difícil, porque foi nos Jogos Olímpicos, que é a maior prova do Mundo. É um evento brutal, onde eu queria dar tudo. Pena o que aconteceu".

Surpreso com o apoio que os brasileiros lhe deram, Jorge Fonseca quer voltar à Arena Carioca 2 ou a qualquer palco em solo carioca para retribuir o carinho, mas o seu foco está já em Tóquio2020. "Fiz o que tinha a fazer, correu mal, mas na próxima vez espero que corra de outra forma. Não vou sair com as lágrimas que saí hoje, porque não é esse o meu objetivo. Não trabalhei para chegar aqui e chorar, trabalhei para sair feliz. Espero que nos próximos Jogos corra melhor", salientou.

Fonseca apontou como objetivos corrigir alguns pontos negativos, para poder chegar aos próximos Jogos Olímpicos e fazer o melhor resultado possível. "Não quero este lugar em que fiquei, mas para muito mais do que isso. Um terceiro ou primeiro lugar, é esse o meu objetivo, é isso para o que trabalho. Não posso falhar nas pequenas coisas", assumiu.

O atleta português, que no Rio2016 se estreou em Jogos Olímpicos, teve ainda palavras de elogio para Krpalek, que o consolou na zona mista, destacando que o checo se portou muito bem. "É o campeão do mundo, tem um método completamente diferente. Já não é um miúdo, é um homem. E respeita sempre os mais novos. Dei-lhe muito trabalho e ele reconheceu-o", concluiu.

Conteúdo publicado por Sportinforma