Rio2016

11-08-2016 08:59

Rússia primeira seleção apurada para os 'quartos' do andebol feminino

A seleção da Rússia continua invicta na prova.
Rússia primeira seleção apurada para os 'quartos' do andebol feminino
Foto: FRANCK FIFE / AFP

Jogadoras russas festejam o triunfo frente à Suécia.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A invicta seleção feminina de andebol da Rússia venceu a Suécia, por 36-34, e foi a primeira de entre as principais candidatas ao pódio no Rio2016 a assegurar a virtual qualificação para os quartos de final.

A Rússia ocupa a primeira posição do grupo B, com o máximo de seis pontos, quando faltam ainda quatro por disputar, à frente da França e da Suécia, com quatro, da Holanda, com três, da Coreia do Sul, com um, e da Argentina, sem qualquer ponto.

A seleção da Rússia, arredada dos títulos nos grandes palcos do andebol feminino ao longo dos últimos anos, venceu a Suécia, por 36-34, impondo às nórdicas a sua primeira derrota no torneio, e ascendeu à condição de líder isolada e já apurada para os ‘quartos’.

A Suécia, com Isabelle Gulldén em destaque, ao apontar 11 golos, liderou a partida até seis minutos do fim, em que chegou a dispor de uma vantagem de seis golos, mas a Rússia mostrou-se mais forte na ponta final e, depois de empatar aos 31-31, embalou para uma vitória por 36-34.

A vice-campeã mundial Holanda e a Coreia do Sul (4.ª em Londres2012) protagonizaram o primeiro empate do Rio2016, a 32-32, num jogo intenso, em que ambas as equipas procuravam somar pontos para consolidar a sua posição face aos ‘quartos’.

Han Na Gwon, com 11 golos, foi a jogadora em destaque no jogo, tendo ainda sobressaído a guarda-redes sul-coreana Park Mira, que defendeu um livre de sete metros de Lois Abbinch no último segundo.

Com o ponto conquistado, e ao impedir a Holanda de somar o segundo triunfo, a Coreia do Sul manteve ainda a hipótese matemática de atingir os quartos de final, mas, para tal, terá que pontuar nos dois últimos jogos frente à França e à Argentina.

França e Argentina defrontaram-se no encerramento da terceira jornada, numa partida de sentido único a favor das gaulesas, que 'esmagaram' as sul-americanas por 27-11, depois de terem atingido o intervalo a vencer por uns pouco usuais 15-4.

Com os dois pontos conquistados, a França, que apenas perdeu com a Rússia, e pela margem mínima de um golo (25-26), colou-se no segundo lugar do grupo B à Suécia (que irá defrontar na última ronda da fase de grupos) e mostrou credenciais para os ‘quartos’.

Na próxima jornada, a disputar sexta-feira, algumas das contas do grupo poderão já ficar decididas já que inclui os jogos Suéci-Holanda, Rússia-Argentina e Coreia do Sul-França.

No grupo A, e também a duas jornadas da conclusão da fase de grupos, Brasil, Noruega, Espanha e Angola somam quatro pontos na tabela classificativa, à frente da Roménia, com dois, e do Montenegro, única seleção que ainda não somou qualquer ponto e está cada vez mais afastado dos ‘quartos’.

Apesar de ainda matematicamente na corrida, a Roménia dificilmente alcançará esse patamar, dado que irá defrontar, nas derradeiras duas rondas, as seleções de Espanha, medalha de bronze em Londres2012 e vice-campeã europeia, e da Noruega, campeã olímpica, mundial e europeia em título.

A Espanha, com Nerea Pena em destaque ao apontar oito golos, venceu o Brasil, por 29-24, na Arena do Futuro, e impôs à seleção anfitriã, que na primeira ronda surpreendeu ao bater a poderosa Noruega (31-28), a primeira derrota no torneio.

A surpreendente seleção de Angola, que vinha de duas vitórias frente à Roménia (bronze no Mundial2015) e ao Montenegro (vice-campeão olímpico em Londres2012), perdeu hoje por 30-20 com a Noruega, numa partida dominada pelas escandinavas.

A seleção da Roménia, depois de duas derrotas nas duas primeiras jornadas, conquistou hoje o seu primeiro triunfo ao derrotar o Montenegro, por 25-21, numa partida em que Cristina Neagu esteve em evidência na concretização ao apontar 10 golos.

Com este triunfo, a Roménia adiou a decisão quanto ao seu futuro no torneio, no que respeita às hipóteses matemáticas de ainda se manter em prova, e colocou o seu adversário cada vez mais longe poder discutir a passagem aos quartos de final.

Na quarta jornada do grupo A, a disputar sexta-feira, o quarteto de líderes deverá ser desfeito, perfilando-se as posições das equipas rumo aos ‘quartos’ bem como as duas que caíram nesta fase. Angola-Brasil é o jogo principal da ronda, que inclui ainda Espanha-Roménia e Noruega-Montenegro.

Os quatro primeiros classificados de cada um dos dois grupos jogam cruzado nos quartos de final, com o primeiro do A a defrontar o quarto do B, o segundo do A o terceiro do B, o terceiro do A o segundo do B e o quarto do A o primeiro do B.

Conteúdo publicado por Sportinforma