Rio2016

11-08-2016 13:56

Treinador de halterofilismo da Alemanha denuncia doping sistemático na ex-URSS

Oliver Caruso integra a seleção alemã de halterofilismo nos Jogos Rio2016.
Oliver Caruso
Foto: TOMASZ GZELL / EPA

Oliver Caruso enquanto halterofilista.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

Vários países, entre os quais os da antiga URSS, recorreram sistematicamente ao doping no halterofilismo e as autoridades competentes “fecharam os olhos”, denunciou um treinador alemão da modalidade, numa entrevista ao jornal Bild.

“Além da Rússia e da Bulgária, já excluídos dos Jogos Rio2016, outros países recorreram ao doping sistemático. O Cazaquistão, a Bielorrússia, o Uzbequistão, a Arménia, a Moldávia, a Ucrânia e a Roménia deviam igualmente ter sido excluídos”, disse Oliver Caruso, que, ao longo da entrevista, também menciona o Azerbaijão e a Roménia.

O treinador, que integra a seleção alemã de halterofilismo nos Jogos Rio2016, considerou que “todo o sistema está doente”, e pediu ao Comité Olímpico Internacional (COI) que tome “medidas radicais”.

Conteúdo publicado por Sportinforma