Rio2016

14-08-2016 15:53

Luciana Diniz: "Em Londres foi possível, aqui também vai ser"

A cavaleira portuguesa concluiu com oito pontos de penalização a primeira ronda de qualificação de saltos dos Jogos Olímpicos.
Luciana Diniz
Foto: Robin Utrecht / ANP / AFP

Luciana Diniz nasceu no Brasil mas representa Portugal.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A cavaleira portuguesa Luciana Diniz concluiu este domingo com oito pontos de penalização a primeira ronda de qualificação de saltos dos Jogos Olímpicos Rio2016, mas acredita que, tal como em Londres2012, vai chegar à final.

“Tudo é possível, em Londres foi possível, aqui vai ser possível também. É uma boa oportunidade para crescer e aprender com os erros e melhorar”, disse a cavaleira, que montou Fit For Fun 13.

Em Londres, há quatro anos, Luciana Diniz também iniciou a qualificação com oito pontos, mas acabou por não fazer nenhum na segunda ronda e quatro na terceira, o que lhe permitiu chegar à final.

“O primeiro percurso hoje não foi dos meus melhores, mas tudo é possível. Agora temos de trabalhar como em Londres para cada dia ter a nossa melhor performance para chegar à final”, afirmou.

A cavaleira deixou ainda elogios ao percurso montado centro equestre do Rio2016, considerando que “está muito interessante e é muito inteligente”.

“As pessoas têm de pensar, têm várias opções e isso é bom para nós. Não é tudo igual, as linhas têm opções. Isso é interessante, porque cada cavaleiro tem uma estratégia e ela às vezes dá certo e outras não. No meu caso não foi um problema de estratégia, foi um toque na água, em que ela salta sempre muito alto, e a outra foi uma falta que eu nunca esperava. A estratégia estava certa agora tenho de melhorar a performance”, assumiu.

Nascida no Brasil, Luciana Diniz diz que “é maravilhoso” estar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, pois tem uma “força dupla” a apoiá-la: “A minha família está aí, com a bandeira portuguesa, felizes da vida. É maravilhoso”.

“A sensação diferente é estarmos nas Olimpíadas, isso é o sonho de cada atleta. Toda esta atmosfera é que faz a diferença. Porque país se entra, naquela hora, você não está pensando nisso, só está pensando no cavalo e em você, e em fazer o melhor, isso é que faz a diferença”, concluiu.

Luciana Diniz volta a competir na terça e na quarta-feira, nas segunda e terceira rondas de qualificação.

Conteúdo publicado por Sportinforma