Jogos Olímpicos

15-08-2016 09:44

Usain Bolt admite que se pode tornar 'imortal'

Velocista pode fazer história caso conquista a medalha de ouro nos 200 metros e nos 4x100 metros pela Jamaica.
Usain Bolt celebra após a vitória nos 100 metros dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro
Foto: EPA/Antonio Lacerda

Usain Bolt celebra após a vitória nos 100 metros dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O jamaicano Usain Bolt, que hoje se sagrou o primeiro tricampeão olímpico da história nos 100 metros, no Rio2016, admite que pode tornar-se “imortal”.

“Alguém disse que posso tornar-me imortal. Mais duas medalhas e posso assinar por baixo. Imortal”, disse Bolt, que aos 29 anos procura igualmente o ‘tri’ nos 200 metros e nos 4x100 metros pela Jamaica.

Campeão em Pequim2008 e Londres2012, Bolt correu a final em 9,81 segundos, enquanto o norte-americano Justin Gatlin, com 9,89, conquistou a prata, depois de ter sido terceiro há quatro anos. A medalha de bronze foi para o canadiano Andre de Grasse, com 9,91.

“Foi brilhante. Não fui tao rápido (como o recorde mundial de 9,58), mas estou muito contente por ter vencido. Disse-vos que ia consegui-lo”, completou.

Campeão em Atenas2004, Justin Gatlin, que pretendia ser o mais velho campeão olímpico dos 100 metros, manifestou-se satisfeito pelo que conseguiu.

“Trabalhamos 365 dias por ano para estar aqui nove segundos. Com 34 anos, correr contra estes jovens e ainda assim ir ao pódio é uma boa sensação. Esta medalha é para o meu filho. Se estiveres a ver, amo-te, filho”, disse.

Gatlin, que foi suspenso por duas vezes por questões de doping, foi assobiado ao entrar na pista para a final.

Conteúdo publicado por Sportinforma