Rio 2016

16-08-2016 18:42

Nelson Évora dá mérito a Carlos Calado e Naide Gomes por evolução do triplo salto

Nélson Évora deu hoje o mérito a Naide Gomes e a Carlos Calado pelo evolução das disciplinas técnicas em Portugal, depois de o triplo salto luso ter conseguido três lugares entre os 10 primeiros nos Jogos Olímpicos Rio2016.
Nélson Évora celebra bronze no Mundial
Foto: AFP

O saltador português conseguiu a medalha de bronze nos Mundiais de atletismo de Pequim

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Pouco depois de ter terminado em sexto a final do triplo salto, imitando o feito de Patrícia Mamona na prova feminina, na qual Susana Costa foi nona, Nelson Évora disse que fica feliz se chamou alguém para o atletismo, mas deu o mérito a outros.

“Se calhar muitos vão dizer que foi o ‘efeito Nelson’, mas eu posso dizer que foi o efeito Carlos Calado, o efeito Naide Gomes, porque foram eles que vieram antes de mim, eles influenciaram-me, foram eles que mostraram o caminho a seguir, que deram os primeiros passos e acho que não podemos esquecer esses atletas que vieram antes nas disciplinas técnicas”, disse.

Nelson Évora foi o primeiro português a chegar a uma final olímpica do triplo salto e o primeiro homem a conquistar o ouro em Mundiais (2007) e Jogos Olímpicos (2008) numa disciplina técnica.

“Se calhar fui o espelho, tive de beber deles. Se apareceram depois alguns depois do que eu fiz, fico muito grato, também é por isso que estamos aqui e é isso que nos faz evoluir, que nos faz ser líderes para um povo”, afirmou.

Conteúdo publicado por Sportinforma