Rio 2016

16-08-2016 17:58

Vítor Félix lamenta folhas na água, mas reconhece que adversários são melhores

O presidente da Federação Portuguesa de Canoagem lamentou hoje que a prova de K1 1.000 metros de Fernando Pimenta nos Jogos Olímpicos Rio2016 tenha sido prejudicada por folhas na água, mas realçou que os adversários foram melhores.
Fernando Pimenta garante apuramento para a final de K1

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

"Preparámos muito bem este ciclo olímpico, foi o melhor ciclo olímpico de sempre, com pódios em Europeus, com pódios em Campeonatos do Mundo e trazíamos grandes expectativas para estes Jogos, mas o desporto é mesmo assim. Nada falhou aqui, tudo esteve bem, mas os adversários do Fernando foram mais fortes", começou por dizer Vítor Félix.

Ainda de lágrimas nos olhos, depois de gorada a hipótese de medalha de Fernando Pimenta, que foi apenas quinto, o responsável federativo revelou que o canoísta campeão europeu apanhou uma folha na sua pista.

"À partida, quando algo corre mal, é fácil arranjar uma desculpa, mas, segundo o que vimos, o dinamarquês e o alemão também apanharam folhas, o eslovaco vinha com uma folha na mão. Era uma situação para a qual vínhamos a alertar desde setembro, quando houve o evento-teste aqui, nesta pista. Infelizmente, hoje aconteceu ao Fernando apanhar uma folha. É claro que hoje ele não fez a prova dele precisamente por isso. Mas as algas estão ali, são iguais para todos, portanto não há desculpas", defendeu.

Apesar do desalento, Vítor Félix lembrou que a canoagem nacional ainda terá mais barcos em prova.

"O que dissemos ao Fernando é que ele tem mais uma oportunidade de lutar, mais uma oportunidade de medalha, mas o desporto é mesmo assim. Todos querem o mesmo, Todos se preparam para os Jogos Olímpicos, que são a maior competição desportiva mundial para estar aqui a um grande nível", frisou.

O presidente da Federação Portuguesa de Canoagem argumentou que o desaire de hoje não vai desanimar o canoísta de Ponte de Lima para a prova de K4 1.000, na qual vai competir na sexta-feira ao lado de Emanuel Silva, João Ribeiro e David Fernandes.

"No caso do Fernando, como ele geralmente participa em duas competições - no K1 e no K4 -, quando tem uma má prestação no K1, motiva-se ainda mais para o K4, porque sabe que aí pode brilhar. E o K4 também tem dado excelentes prestações", explicou.

Para Vítor Félix, as oportunidades da canoagem lusa chegar às medalhas não acabaram hoje, uma vez que, no Rio de Janeiro, Portugal está representado por uma equipa muito forte e madura.

"O Emanuel Silva vai competir nos seus quartos Jogos Olímpicos. Temos também muita expectativa no K2, no Hélder Silva, na Teresa Portela e no K4. Temos aqui seis tiros, já esgotámos dois [Francisca Laia foi 16.ª em K1 200 metros], mas ainda há muitos Jogos. São seis dias de canoagem, vamos ver o que vai acontecer daqui para a frente", completou.

Fernando Pimenta, a grande esperança portuguesa para os ‘metais’, ficou-se hoje pelo quinto lugar na final de K1 1.000 metros dos Jogos Olímpicos Rio2016, falhando a conquista da sua segunda medalha olímpica.

Pimenta, de 27 anos, ficou a 3,902 segundos do espanhol Marcus Walz, medalha de ouro, em 3.31,447 minutos. A prata foi para o checo Josef Dostal, a 0,698 segundos, e o bronze para o russo Roman Anoshkin, a 1,916.

Conteúdo publicado por Sportinforma