Rio 2016

17-08-2016 17:47

Decisões controversas excluem árbitros e juízes de boxe

Vários juízes e árbitros de boxe foram hoje excluídos dos Jogos Olímpicos após várias decisões controversas, anunciou a Associação Internacional de Boxe Amador (AIBA), que organiza o torneio no Rio2016.
Argilagos e Hernández repartem medalhas de bronze em -49kg
Foto: EPA

Argilagos e Hernández repartem medalhas de bronze em -49kg

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

“Menos de um punhado de decisões estiveram abaixo do nível desejado”, refere a AIBA, comentando os 239 combates até agora travados, vários dos quais com decisões polémicas muito contestadas.

Por isso, a AIBA revela que “foi decidido que os árbitros e juízes em causa não vão atuar mais durante os Jogos Olímpicos Rio2016”, que terminam domingo, com combates que incluem a final dos superpesados +91kg masculinos.

“Conforme as regras da AIBA, os resultados de todos os combates estão validados”, acrescenta a AIBA.

Na terça-feira, o irlandês Michael Conlan, derrotado nos quartos de final pelo russo Vladimir Nikitin, contestou violentamente a decisão dos juízes.

“Os árbitros são corruptos, é tão simples quanto isso. Vladimir Putin, quanto é que tiveste de pagar ‘mano’?”, atacou, no fim do combate e nas redes sociais.

Segunda-feira, o russo Evgeny Tishcenko foi vaiado pelo público depois de lhe ter sido dada a vitória, por decisão unânime dos juízes, frente ao cazaque Vassilliy Levit.

“Quanto à corrupção, queremos reafirmar que, a menos que apresentam evidências tangíveis, e não rumores, vamos continuar a usar todos os meios, incluindo jurídico e disciplinar, para proteger o nosso desporto e a nossa comunidade de juízes e árbitros cuja integridade é constantemente desafiada. A nossa organização não vai ser intimidada por comentários subjetivos das partes descontentes”, conclui a AIBA.

Conteúdo publicado por Sportinforma