Rio'2016

17-08-2016 16:01

Brasil: Juíza proíbe nadadores norte-americanos de saírem do país

A decisão da juíza Keyla Blanc deve-se ao facto de existirem versões contraditórias dos atletas em relação a um alegado assalto.
US swimmer Ryan Lochte reacts after winning the men's 400m individual medley final swimming event at the London 2012 Olympic Games on July 28, 2012 in London. AFP PHOTO / EMMANUEL DUNAND
Foto: AFP ImageForum; EMMANUEL DUNAND

Ryan Lochte terá dito que ele e outros três companheiros de equipa tinham sido assaltados à mão armada

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Uma juíza brasileira proibiu hoje a saída do país dos nadadores norte-americanos Ryan Lochte e James Feigen, no âmbito da investigação ao assalto que dizem ter sofrido na madrugada de domingo.

A decisão da juíza Keyla Blanc deve-se ao facto de existirem versões contraditórias dos atletas em relação ao assalto.

De acordo com o jornal O Globo, o nadador Ryan Lochte terá dito que ele e outros três companheiros de equipa tinham sido assaltados à mão armada, depois de saírem de uma festa no bairro da Gávea.

Um depoimento que entra em contradição com as imagens de vídeo vigilância na Aldeia Olímpica, nas quais os nadadores aparecem tranquilos e com os seus bens pessoais, depois de passarem pelos detetores de metais.

A imprensa brasileira diz ainda que Lochte já terá deixado o Brasil, mas que Feigen permanecerá no país, embora não esteja já na aldeia olímpica.

Conteúdo publicado por Sportinforma