Rio2016

18-08-2016 16:50

Pedro Godinho pede desculpas à seleção angolana de andebol

O presidente de direção da Federação Angolana de andebol lamentou as condições proporcionadas às comandadas de Filipe Cruz.
Pedro Godinho
Foto: ANTONIO ESCRIVAO

Pedro Godinho vai deixar a presidência da direção da Federação Angolana de andebol.

Por SAPO Desporto c/ Angop sapodesporto@sapo.pt

De saída após três olimpíadas como presidente de direção da Federação Angolana de andebol, Pedro Godinho esteve ausente do momento histórico para o andebol angolano e africano no Rio2016. Por isso, aproveitou a força comunicacional das redes sociais para expressar o seu sentimento pela qualificação inédita de uma nação africana para os quartos de final do torneio de andebol feminino do maior evento desportivo do planeta.

“Muito obrigado professor Filipe Cruz. Muito obrigado queridas atletas pela forma honrosa como representaram o continente africano nos Jogos Olímpicos”. Assim escreveu na sua conta no Facebook o também alto dirigente da modalidade em África, após a realização do jogo com a Rússia, na terça-feira.

Embora saliente que foram motivos que lhe ultrapassavam, desculpou-se pelas condições de preparação que a equipa teve. “Desculpem por não termos conseguido oferecer melhores condições de preparação por situações que me ultrapassaram”.

Devido à crise atual, que levou a significativo corte no orçamento para os Jogos, a seleção angolana não cumpriu o seu habitual estágio de preparação no exterior, optando por realizar jogos com equipas masculinas no país. Para atenuar, veio mais cedo para o Brasil para realizar alguns jogos treino com outros participantes.

Pedro Godinho, antigo andebolista do 1º de Agosto que prescindiu da presença no Rio de Janeiro a favor do seu 'vice' que sempre acompanhou esta seleção nacional, assinalou no seu texto no Facebook que mesmo à distância estava a viver o desempenho do grupo, tendo lamentado que desta vez não pôde partilhar o sucesso com elas.

“Mesmo à distância, sofri com vocês e por vocês. Por isso, desta vez não dividi o mérito desta brilhante participação. Este, o mérito, é simplesmente todo vosso. Parabéns!” , escreveu Godinho, que endereçou também agradecimento especial a “todos os amigos” que, nas redes sociais, se manifestaram e apoiaram durante o torneio.

“Sintam-se também de parabéns. Obrigado de Coração”.

Já a antiga guarda-redes internacional e atual presidente da associação da mulher desportista, Odeth Tavares, incentivou no seu perfil no Facebook o envolvimento da sociedade no apoio ao grupo que alcançou este feito. “Há que reconhecer a brilhante participação das nossas meninas e de toda a equipa de trabalho”.

Também as integrantes da seleção no Rio2016 exprimiram o seu sentimento nesta rede social. Foi o caso da goleadora especialista em livres de sete metros Isabel Guialo, que expressou a sua fé. “Quero agradecer a Deus por tudo que tem feito na minha vida. Segundo, a todos os que nos apoiaram, direta e indiretamente. Agradeço à minha família e amigos, que acreditaram que tudo é possível com a ajuda de Deus”.

A número 90, que foi a sétima melhor marcadora da fase de grupos, sublinhou que “não foi fácil chegar aos oito melhores do mundo mas nada é impossível; com Deus tudo é possível”. Ela encerra a mensagem com um sinal de patriotismo: “A todos os angolanos, obrigada. Angola, força!”.

Conteúdo publicado por Sportinforma