Rio 2016

18-08-2016 22:46

TAS exclui Chen Xinyi e Kléber da Silva por doping

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) excluiu hoje dos Jogos Olímpicos do Rio2016 a nadadora chinesa Chen Xinyi e o ciclista brasileiro Kléber da Silva, por controlos antidoping positivos.
Tribunal Arbitral do Desporto
Foto: D.R.

Tribunal Arbitral do Desporto

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Em comunicado, o TAS indicou que Kléber da Silva, de 30 anos, que já estava suspenso provisoriamente pela União Ciclista Internacional (UCI) devido a um positivo antes de ter disputado a corrida de fundo de ciclismo de estrada do Rio2016, acusou CERA (eritropoietina de terceira geração).

A nadadora chinesa de 18 anos, que ficou em quarto lugar nos 100 metros mariposa nos Jogos Olímpicos do Rio2016, também já tinha sido suspensa, depois de uma análise que detetou um diurético proibido pela Agência Mundial Antidopagem (AMA).

O tribunal já tinha decidido o afastamento definitivo da búlgara Silvia Danekova, inscrita na prova de atletismo dos 3.000 obstáculos, que acusou eritropoietina (EPO) num controlo a que se submeteu à chegada ao Rio de Janeiro.

Danekova, de 33 anos, submeteu-se ao controlo a 26 de junho, dias depois da chegada da comitiva búlgara ao Rio de Janeiro.

Também excluído em definitivo por doping ficou o halterofilista Tomasz Zielinksi.

O halterofilista Izzat Artykov, do Quirguistão, tornou-se entretanto o primeiro atleta a ser destituído da medalha conquistada nos Jogos Rio2016 por ‘doping’, informou hoje o TAS.

Artykov, a competir na categoria de -69 kg, tinha conquistado na terça-feira a medalha de bronze na sua modalidade, atrás do chinês Zhiyong Shi e do turco Daniyar Ismayilov, medalhas de ouro e prata, respetivamente.

O colombiano Luis Javier Mosquera, quarto classificado, poderá vir a herdar a medalha de bronze.

Conteúdo publicado por Sportinforma