Rio'2016

20-08-2016 11:25

Ginasta Elyane Boal fica em último lugar na derradeira participação de Cabo Verde

A atleta olímpica cabo-verdiana falhou a qualificação em Ginástica Rítmica.
ginasta cabo-verdiana Elyane Boal
Foto: A Semana

Elyane Boal em ação

Por SAPO Desporto c/Inforpress sapodesporto@sapo.pt

A ginasta cabo-verdiana Elyane Boal, de 18 anos, falhou a qualificação em Ginástica Rítmica nos jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, ao se posicionar na última posição, com 38.640 pontos, num total de 26 ginastas.

Nas duas primeiras apresentações teve 10.033 pontos, no aparelho bola e 9.833 em arco aparelho em arco, fazendo 20.163 pontos.

Já esta tarde, a atleta olímpica cabo-verdiana conseguiu 8.783 pontos no aparelho fita e na última prova, em massas, teve 9.991 pontos.

Cabo Verde fez a sua estreia nesses Jogos no dia 12 de Agosto, com a velocista Lidiane Lopes, que não passou da primeira fase, e no dia seguinte o pugilista Davilson Morais foi na mesma senda e perdeu por KO contra o inglês Joe Joyce, na categoria de -91 quilogramas.

A melhor prestação, até agora, foi a de Jordin Andrade, que conseguiu passar à segunda meias-finais, mas ao ficar no quatro lugar, falhou o apuramento para a final, na categoria dos 400 metros barreiras.

Já a atleta cabo-verdiana Maria “Zezinha” Andrade perdeu o seu combate de estreia nos Jogos Olímpicos de Rio´2016, em taekwondo, a favor da tailandesa Panipak Wongpattanakit, categoria (menos) – 49 quilogramas.

Cabo Verde conta com sete atletas nos Jogos do Rio: Maria Andrade, no taekwondo, Davilson Morais, no boxe, Jordi Andrade, nos 400 metros barreiras, Elyane Boal, na ginástica rítmica e Lidiane Lopes, no atletismo.

Márcio Fernandes, em lançamento de dardo, e Gracelino Barbosa, nos 400 metros barreiras T-20 qualificaram-se por mérito próprio para os Jogos Paralímpicos.

Cabo Verde tem, assim, a maior comitiva de atletas de sempre para os Jogos Olímpicos, além de, pela primeira vez, ter a confirmação de três atletas qualificados por mérito próprio.

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro vão contar com a presença de 10.500 atletas de 205 países diferentes e é a primeira vez que acontecem na América do Sul.

Conteúdo publicado por Sportinforma