Rio'2016

23-08-2016 08:11

Treinador da seleção chinesa de badminton alvo de críticas

A China era a grande favorita, mas conseguiu apenas duas medalhas de ouro na modalidade.
Chinês Chen Long sagra-se campeão olímpico de badminton
Foto: EPA/ESTEBAN BIBA

Chen Long foi dos poucos chineses a brilhar no badminton

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O treinador da seleção chinesa de badminton está a ser alvo de críticas, após o escasso rendimento do país, potência dominadora na modalidade, durante os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, noticiou hoje a imprensa oficial.

A China, que tinha conquistado cinco medalhas de ouro nos Jogos Londres 2012, conformou-se desta vez com apenas dois campeões olímpicos na modalidade.

Li Yongbo, de 53 anos, e que durante uma década treinou a equipa chinesa, reconheceu que se poderá tratar do fim de um ciclo, em que o país asiático deixou de ser o grande dominador. "A Indonésia já foi uma potência, no passado, e a Dinamarca também, a China ascendeu, mas os campeões acabam por se retirar e a geração seguinte chega gradualmente", assinalou o treinador à imprensa chinesa.

O chinês Lin Dan, considerado o melhor jogador da história, terminou em quarto lugar nos Jogos que encerraram este domingo.

Com a sua segunda maior delegação de sempre nos Jogos - 416 atletas - o país asiático terminou em terceiro lugar, no Rio de Janeiro, no quadro geral de medalhas, atrás dos Estados Unidos da América e Grã-Bretanha.

No total, os atletas chineses trouxeram do Brasil 70 medalhas - 26 de ouro, 18 de prata e 26 de bronze.

Tratou-se da pior participação da China, desde os Jogos Olímpicos de Atlanta 1996, quando acabou na quarta posição, com 16 ouros.

Conteúdo publicado por Sportinforma