Rio'2016

24-08-2016 12:51

Quinze halterofilistas suspensos por doping

Entre os atletas suspensos estão três campeões olímpicos.
Francisco Mosquera prepara-se para levantar 130 kg durante a Halterofilismo Campeonato Sul-Americano, Rio de Janeiro, Brasil. Antonio Lacerda/LUSA
Foto: Lusa

O halterofilismo volta a cair nas malhas do doping

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A Federação Internacional de Halterofilismo (IWF) revelou hoje o nome de 15 atletas, entre os quais três campeões olímpicos nos Jogos Pequim2008, com resultados positivos de doping na capital chinesa, após nova análise do Comité Olímpico Internacional (COI).

Ainda de acordo com a IWF, todos os halterofilistas estão temporariamente suspensos enquanto decorrerem novas contra-análises mais aprofundadas.

Cao Lei (-75 kg), Chen Xiexia (-48 kg) e Liu Chunhong (-69 kg), todos campeões olímpicos em Pequim2008, acusaram o uso de uma hormona sintética, após novas análises às amostras recolhidas na altura. A chinesa Liu Chunhong também foi campeã olímpica em Atenas2004.

De entre os restantes 12 atletas controlados positivamente, apenas o cazaque Vladimir Sedov e o azeri Nizami Pashayev nunca ganharam qualquer medalha nos Jogos Olímpicos.

Os restantes dez conquistaram pelo menos uma medalha olímpica em Atenas2004, Pequim2008 ou Londres2012.

Os bielorrussos Andrei Ryaboku (prata em Atenas e Pequim), Nastassia Novi (bronze em Pequim) e Iryna Kulesha (bronze em Londres); os cazaques Mariya Grabovetskaya (bronze em Pequim), Maya Maneza (ouro em Londres), Irina Nekrassova (prata em Pequim), os russos Khadzhilurat Akkayev (prata em Atenas e bronze em Pequim), Dimitri Lapikov (bronze em Pequim); e as ucranianas Natalya Davydova (bronze em Pequim) e Olha Korobka (prata em Pequim) foram todos controlados de forma positiva.

Os escândalos de ‘doping’ no halterofilismo são frequentes e no Rio2016 cinco atletas foram excluídos na sequência de controlos positivos, entre os quais o medalhado com bronze Izzat Artykov, do Quirguistão.

Conteúdo publicado por Sportinforma