Rio2016

12-09-2016 12:56

Dirigente diz-se "completamente inocente" no caso dos bilhetes

O presidente do Comité Olímpico Irlandês está envolvido em acusações de revenda ilegal de bilhetes para os Jogos Olímpicos Rio2016, que pendem contra ele pela justiça brasileira.
42 European Olympic Committee (EOC) General Assembly
Foto: Lusa

Patrick Hickey, presidente do Comité Olímpico Irlandês

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O presidente do Comité Olímpico Irlandês, Patrick Hickey, afirmou, em comunicado divulgado hoje, que está "completamente inocente" das acusações de revenda ilegal de bilhetes para os Jogos Olímpicos Rio2016 que pendem contra ele pela justiça brasileira.

"Tenho a intenção de enfrentar todas as acusações e de me defender de todas elas. Estou totalmente inocente e pretendo defender o meu nome e a minha reputação", diz Patrick Hickey, que é igualmente membro do Comité Olímpico Internacional (COI).

O dirigente irlandês reafirma a total confiança no sistema judicial brasileiro e está confiante que vai ser considerado inocente de todas as acusações que o ligam à revenda ilegal de ingressos.

"A minha prioridade é recuperar a saúde o mais rápido possível", disse ainda Patrick Hickey, libertado da prisão pelo tribunal do Estado do Rio de Janeiro a 29 de agosto por razões médicas.

Patrick Hickey, que é igualmente chefe dos Comités Olímpicos Europeus (EOC), adiantou que não irá fazer mais comentários até à conclusão do assunto e que nunca esteve sob prisão domiciliária.

Hickey foi detido a 17 de agosto, no Rio de Janeiro, acusado de integrar uma rede de revenda ilegal de bilhetes para os Jogos Olímpicos, que teria gerado uma receita de pelo menos de 2,8 milhões de euros.

O governo irlandês lançou uma investigação independente sobre a venda ilegal de bilhetes através da extensão das investigações para os Jogos Olímpicos Londres2012 e Jogos Olímpicos de Inverno Sochi2014.

Conteúdo publicado por Sportinforma