Desporto

13-11-2016 15:09

Esgrimista italiano recupera medalha de ouro olímpica que tinha sido roubada

A medalha, que tinha desaparecido da mochila do atleta numa viagem de comboio, foi descoberta por uma mulher num caixote do lixo.
Daniele Garozzo
Foto: Lusa

Daniele Garozzo

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O atirador Daniele Garozzo, que há três dias tinha perdido a medalha olímpica de ouro que conquistou nos Jogos Rio2016, anunciou hoje ter recuperado o galardão.

A medalha, que tinha desaparecido da mochila do atleta numa viagem de comboio, foi descoberta por uma mulher num caixote do lixo no exterior de uma estação de comboios, no norte de Turim.

A mulher contactou depois o esgrimista, que está ausente no Japão, através de uma mensagem no Facebook.

“Estou muito feliz. Perder esta medalha era como perder uma parte de mim”, disse Daniele Garozzo, que manifestou a intenção de convidar a mulher e a sua família para uma “refeição de celebração”.

O esgrimista italiano, de 25 anos, tinha inicialmente indicado a suspeita de que a medalha teria sido roubada, já que, durante a viagem de comboio a Turim, teria encontrado "meio aberta" a mochila onde guardara a medalha, depois de ter dormido durante cerca de uma hora.

Garozzo, que denunciou então o caso às autoridades italianas, viajava para Turim para entregar a medalha ao museu da Juventus, clube de que é adepto.

Daniele Garozzo encontra-se em Tóquio, Japão, a disputar a Taça do Mundo de florete, modalidade em que é campeão olímpico, depois de bater, no Rio de Janeiro, o norte-americano Alexander Massialas, por 15-11.

A vitória no Brasil permitiu à Itália recuperar um título que lhe escapava há 20 anos, desde os Jogos de Atlanta1996, que consagraram Alessandro Puccini.

Conteúdo publicado por Sportinforma