Rio2016

16-11-2016 23:14

Acusado na venda ilegal de bilhetes saiu em liberdade após pagar 1,5 milhões

Hickey foi acusado de integrar uma rede de revenda ilegal de bilhetes para os Jogos Olímpicos, que teria gerado uma receita de pelo menos de 2,8 milhões de euros.
Tribunal revoga pris
Foto: Agencia Lusa

Patrick Hickey, ex-presidente do Comité Olímpico Irlandês

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O ex-presidente do Comité Olímpico Irlandês, Patrick Hickey, saiu hoje em liberdade depois de um juiz brasileiro aceitar o pagamento da fiança de 1,5 milhões de reais para que o irlandês receba tratamento médico fora do país.

Hickey foi detido a 17 de agosto, no Rio de Janeiro, acusado de integrar uma rede de revenda ilegal de bilhetes para os Jogos Olímpicos, que teria gerado uma receita de pelo menos de 2,8 milhões de euros.

O irlandês negou qualquer envolvimento com o caso, que envolve nove outras pessoas, e poderá agora procurar tratamento médico fora do Brasil para um problema cardíaco.

"A minha prioridade é recuperar a saúde o mais rápido possível", disse, em setembro, depois de ter sido libertado da prisão, a 29 de agosto, pelo tribunal do Estado do Rio de Janeiro, por razões médicas.

Embora não estivesse preso, Hickey estava impedido de sair do Brasil enquanto aguarda julgamento.

Além de presidente do Comité Olímpico Irlandês, Hickey era membro do Comité Olímpico Internacional e chefiava os Comités Olímpicos Europeus.

Conteúdo publicado por Sportinforma