Remo/Londres2012

04-08-2012 16:10

Mendes aponta ao Rio de Janeiro e Fraga critica a federação

A dupla portuguesa conseguiu a melhor classificação de sempre do remo português em Jogos Olímpicos.
Mendes aponta ao Rio de Janeiro e Fraga critica a federação

Por Bruno Miguel Dias, em Londres sapodesporto@sapo.pt

Os remadores portugueses Nuno Mendes e Pedro Fraga alcançaram esta manhã o melhor resultado de sempre do remo em Jogos Olímpicos ao conquistarem o quinto posto na final A de double sculls em pesos ligeiros.

Na hora de festejar, os dois atletas lusos diz que chegar a este resultado apaga todas as dificuldades sentidas em quatro anos de intensa preparação.

«Sinto-me realizado e valeu a pena o esforço destes quatro anos. Estamos satisfeitos. Às vezes é um bocadinho ingrato algumas fases da época, mas estar aqui, numa final olímpica para fazer a regata que fizemos, ultrapassa todas as coisas negativas», começa por dizer Pedro Fraga.

O remador diz que agora é tempo de celebrar o resultado histórico, mas lembra que há erros que foram cometidos e que continuam a prejudicar o remo português, nomeadamente ao nível do apoio financeiro.

«O apoio que recebemos é via federação, mas é sobretudo estipulado pelo Comité Olímpico. O comité suporta também o nosso treinador, pelo que neste momento dependemos mais do Comité Olímpico do que da Federação ou do clube»,explica Pedro Fraga, que diz mesmo que em determinadas fases da época são os dois remadores que têm de suportar as suas despesas.

«Falta um trabalho estrutural, que tem de começar nos clubes e acabar na federação. Quando existir isso podemos aproveitar as condições que o nosso país tem como nenhum outro e que neste momento não estamos a aproveitar», aponta, ilustrando com o exemplo da Dinamarca, que hoje se sagrou campeã olímpica.

O remador português leva mais longe a critica à Federação Portuguesa de Remo e diz mesmo que estão a ser cometidos erros ao nível da formação.

«Existem alguns erros na forma como a equipa nacional está estruturada e não são apontados os responsáveis. Muitas vezes é mais fácil apontar o atleta como responsável do que uma entidade. E isso leva a que possíveis talentos nem sequer tenham a motivação para lutar», diz Fraga, que dá o exemplo concreto do que foi dito ao seu treinador Mark Emke.

«Ele propôs-se a trabalhar com outros atletas e o que lhe foi dito é que não podia porque não tinha o conhecimento da realidade do remo internacional. Não posso perceber isso, porque o que está em causa é preparar o remo nacional para competir internacionalmente», termina.

Nuno Mendes prefere nesta hora festejar e aproveitar a partir daqui o clima olímpico, e diz mesmo que em 2016, no Rio de Janeiro, a dupla lusa pode fazer mais.

«Conseguimos atingir o objetivo a que nos propusemos, que era melhorar o oitavo lugar de Pequim. Isso foi conseguido e agora penso em trabalhar mais quatro anos porque as medalhas estão muito perto. O objetivo é sempre melhorar o resultado anterior, como fazemos aqui, e penso que se trabalharmos podemos encontrar-nos novamente numa boa fase.»

Ao alcançar ao final desta manhã o quinto lugar na final de double Scull, a dupla Mendes e Fraga conseguiu, até ao momento, a melhor classificação de Portugal nestes Jogos de Londres e um novo máximo do remo nacional em Olimpíadas.