Rio2016/Paralímpicos

26-08-2016 19:16

Rússia recorre da exclusão da equipa paralímpica

O Comité Olímpico da Rússia considera “inaceitável” o princípio da responsabilidade coletiva, pois, dessa forma, se castigam todos os atletas “pelas infrações de alguns”.
Paralympic Games 2016
Foto: Lusa

Comité Olímpico da Rússia considera “inaceitável” o princípio da responsabilidade coletiva

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Comité Olímpico da Rússia (CPR) recorreu hoje da decisão do Tribunal Arbitral Desportivo (TAS), que excluiu a equipa paralímpica daquele país dos Jogos Rio2016, Brasil, que arrancam a 07 de setembro.

O presidente do CPR, Vladimir Lukin, afirmou à imprensa do seu país que os trâmites do processo já se iniciaram e considerou “inaceitável” o princípio da responsabilidade coletiva, pois, dessa forma, se castigam todos os atletas “pelas infrações de alguns”.

Na quinta-feira, durante a cerimónia de homenagem aos russos medalhados nos Jogos Rio2016, o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou que a exclusão da equipa paralímpica é uma decisão “humilhante e inumana”.

O Comité Paralímpico Internacional (CPI) excluiu a equipa russa a 07 de agosto devido às denúncias de dopagem recolhidas pelo relatório McLaren.

A Rússia continua a negar as conclusões desse documento, que dá conta da participação estatal num sistema organizado de doping e, em particular, a intervenção no processo do próprio ministro dos Desportos, Vitaly Mutko.

Os Jogos Paralímpicos disputam-se desde 1948 e têm visto a sua dimensão e importância crescer nos últimos 20 anos, tendo contado na última edição, em Londres2012, com a participação de 4.300 atletas, em representação de 164 países.

Conteúdo publicado por Sportinforma