Paralímpicos2016/Boccia

13-09-2016 14:03

PR elogia "esforço coletivo" de atletas que conquistaram o bronze

Na segunda-feira, a equipa portuguesa composta por Abílio Valente, António Marques, Cristina Gonçalves e Fernando Ferreira conquistou a medalha de bronze na prova de equipas BC1/BC2 de boccia.
Marcelo Rebelo de Sousa
Foto: MÁRIO CRUZ / LUSA

Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República

Por SAPO Desporto c/ LUSA sapodesporto@sapo.pt

O Presidente da República felicitou hoje os quatro atletas portugueses que conquistaram a medalha de bronze na prova de equipas BC1/BC2 de boccia nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro e elogiou o seu "esforço coletivo".

"Parabéns aos nossos atletas que conquistaram mais uma medalha de bronze. O empenho individual transformou-se em esforço coletivo que se traduz em mais uma conquista que enche de alegria o Presidente da República e todos os portugueses!", lê-se numa mensagem divulgada hoje na página da Presidência da República na Internet.

Na segunda-feira, a equipa portuguesa composta por Abílio Valente, António Marques, Cristina Gonçalves e Fernando Ferreira conquistou a medalha de bronze na prova de equipas BC1/BC2 de boccia, ao derrotar a Argentina por 6-2, no jogo de atribuição dos terceiro e quarto lugares.

Esta foi a segunda medalha conquistada por Portugal nos Jogos Paralímpicos que decorrem no Rio de Janeiro, Brasil, depois de Luís Gonçalves ter conseguido o bronze no atletismo, na prova dos 400 metros T12 (deficiência visual).

O boccia é uma modalidade exclusiva dos Jogos Paralímpicos, que consiste em lançar bolas tentando deixá-las o mais perto possível de uma bola alvo, e é destinada a atletas com deficiência motora - paralisia cerebral em cadeira de rodas ou doenças neuromusculares. Pode ser disputada individualmente, em pares ou por equipas, sem divisão por género.

Na modalidade, designada pelas iniciais BC, os atletas são divididos em quatro classes, numeradas de 1 a 4. As classes 1 e 2 são destinadas a atletas que jogam com a mão ou com o pé, a 3 a atletas que jogam com calhas, e a 4 a praticantes que sofrem de doenças neuromusculares.

Conteúdo publicado por Sportinforma