Roger Federer

04-05-2010 16:20

"Se não vencer é uma desilusão"

O líder do ranking mundial deu esta tarde a sua primeira conferência de imprensa no Estoril Open e traçou já a reconquista do título alcançado em 2008 como o grande objectivo.

Por João Paulo Godinho sapodesporto@sapo.pt

Roger Federer não imagina outro cenário que não seja levantar o troféu do Estoril Open no próximo domingo. "Quero vencer o primeiro jogo e é claro que quero ganhar o torneio. Qualquer outro resultado que não a vitória é uma desilusão, mas nunca sabemos porque ainda não ganhei um único jogo em terra batida este ano", disse o líder do ranking mundial.

O tenista suíço mostra-se ansioso por entrar em acção, o que só acontecerá esta quarta-feira perante o alemão Bjorn Phau. "Cheguei aqui no domingo, mas estou entusiasmado para começar e espero entrar bem", frisou Federer, após o treino com o português Leonardo Tavares no court 13, uma vez mais presenciado por dezenas de pessoas.

Em 2008, Federer mostrou-se um apoiante convicto da construção de uma estrutura definitiva no Estoril Open, o que ainda não se verificou, mas o suíço voltou a deixar um apelo: "Ainda não vi, pratiquei ou joguei no court central. Só posso comentar depois, mas é sempre melhor jogar numa estrutura fixa do que num court temporário, apesar de ter noção da crise económica dos últimos anos. Talvez seja por isso que ainda não existe uma estrutura definitiva."

O Estoril Open surge como mais um marco na caminhada de Roger Federer para a defesa do título em Roland Garros, o último Grand Slam que conquistou no seu longo reinado no ténis, mas o helvético assegurou não ter efectuado grandes mudanças no seu treino. "Não faço nada de muito diferente na preparação para a terra batida, apenas ajusto a preparação física porque os pontos jogam-se de maneira distinta", explicou.

"Sinto-me muito fresco e em forma neste momento. Nunca tive grandes problemas a defender os meus títulos, por isso vamos ver como corre em Roland Garros", acrescentou.

A conferência de Roger Federer coincidiu com o triunfo de Rui Machado sobre o chileno Nicolas Massu (6-2 e 6-4) e o número um do ranking mundial deixou os parabéns ao português: "O Rui é um bom jogador, aguerrido e sólido. Fico contente pela sua vitória porque o Nicolas Massu é um bom jogador."