Futebol de Praia

16-02-2012 10:55

A neve não é areia, mas a Taça da Europa vai realizar-se em Moscovo

A equipa portuguesa estreia-se na sexta-feira, frente à seleção da Polónia.
A neve não é areia, mas a Taça da Europa vai realizar-se em Moscovo

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Moscovo deixou para trás a época dos grandes frios, as temperaturas subiram dos 20 para os 6/8 graus negativos, mas o manto de neve está para durar e torna difícil imaginar uma competição de futebol de praia num clima tão rigoroso.

A capital russa, que está muito longe das praias dos mares Báltico e Negro ou do Oceano Pacífico, recebe a Taça da Europa entre 17 e 19 de fevereiro.

Mesmo no verão, quando as condições meteorológicas o permitem, a capital russa tem apenas um campo de futebol de praia. Isso reflete-se no número de participantes da modalidade.

«A correlação de pessoas que jogam futebol de praia nas areias do Brasil e da Rússia são de cem para um. Em relação a Espanha, Argentina e Portugal, a correlação é menor, mas continua a ser grande: de dez para um», declara Ília Leonov, defesa da seleção russa.

Porém, este desporto ganha rapidamente adeptos na Rússia, pois a seleção de futebol de praia tem feito enormes progressos nos últimos tempos. Conquistou o título de Campeã do Mundo, a Taça Intercontinental e é favorita na luta pela Taça da Europa.

Além disso, alguns clubes russos contrataram conhecidos jogadores estrangeiros para as suas equipas. O Lokomotiv de Moscovo não só contratou José Couceiro para treinador da sua equipa de futebol de 11, mas levou também para Moscovo conhecidos jogadores portugueses de futebol de praia, como Alan e Madjer.

E se não há campos de areia natural durante grande parte do ano, criam-se arenas artificiais. As seleções da Rússia, Portugal, Espanha, Suíça, Roménia, França, Itália e Polónia vão lutar pela Taça da Europa num recinto fechado, no pavilhão multiusos de Luzhniki.

A arena é coberta por mais de 800 toneladas de areia de quartzo, previamente preparada numa fábrica de Moscovo e aquecida por bombas especiais.

«Por isso, a seleção portuguesa, considerada pela imprensa desportiva russa uma das favoritas, não poderá alegar o ‘general inverno’ se tiver resultados semelhantes ao Benfica em São Petersburgo», declarou à Lusa um dos organizadores da prova, um dia após a derrota dos “encarnados” com o Zenit (3-2) na primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões.

A equipa portuguesa estreia-se na sexta-feira, frente à seleção da Polónia.