Natação

20-12-2012 08:37

Continuidade ou mudança a sufrágio na Federação

Dois candidatos vão esta quinta-feira a votos para a presidência do organismo.
Continuidade ou mudança a sufrágio na Federação

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Paulo Frischknecht recandidata-se à presidência da Federação Portuguesa de Natação nas eleições de sábado com a certeza do dever cumprido, enquanto o seu opositor António José Silva apresenta-se com um programa baseado em cinco eixos de mudança.

«[Tenho] A certeza do dever cumprido, em que as sucessivas equipas dos dois últimos mandatos asseguraram não só a qualidade desportiva da federação, mas também a reorganização dos serviços e ainda o correspondente saneamento financeiro, que, em época de austeridade e clima de crise, tanto facilitam a ação que uma equipa diretiva deve ter ao serviço de uma modalidade», explicou Frischknecht em declarações à Agência Lusa.

O dirigente, que se candidata a um terceiro mandato, avançou ainda que a sua lista «não está satisfeita com o que tem», salientando que «quer mais e melhor» e quer que as pessoas «estejam confiantes naquilo em que votam».

«Queremos que tenham a certeza de que com esta equipa a natação estará sempre em primeiro lugar e o que importa servir é a modalidade e os praticantes, independentemente dos titulares dos orgãos e respetivos cargos», frisou Frischknecht.

António José Silva, candidato da lista B, pretende projetar a federação, redimensionar a estrutura organizativa, relançar o relacionamento e cooperação institucionais, e relançar programas de desenvolvimento desportivo e de modalidades.

«O programa está baseado em cinco grandes eixos, que, aliado à equipa mista, com provas dadas na natação, e pessoas novas com capacitação técnica e científica com vontade de dar o seu contributo à federação. É tudo isso que diferencia [as listas]», disse à Lusa António José Silva.

Para António José Silva, que apresenta Vicente Moura para a mesa da assembleia-geral, são os delegados agora que têm de assumir «a sua responsabilidade para os próximos quatro anos».

«Fiz a minha função, que foi apresentar-me à federação no sentido de permitir catapultar a natação a outros níveis que atualmente não tem. Cabe agora aos delegados escolher o melhor projeto para direcionar os destinos da federação», frisou.

Já para Paulo Frischkecht, a lista A possui uma «elevada craveira técnica», com «inúmeras provas dadas» nas variadas funções e cargos de responsabilidade que detiveram ao longo dos anos na natação portuguesa.

«Cada um assegura e dá garantias de um pleno exercício que o projeto avança. Essa estabilidade, segurança, confiança e, porventura, liderança, serão sempre uma mais valia porque as pessoas estarão certas daquilo em que votam e não terão como incerto o programa que lhes é apresentado», frisou.

O ato eleitoral está agendado para sábado e decorrerá entre as 12h00 e as 16h00 no complexo de piscinas de Santo António de Cavaleiros.

   v