Modalidades

25-08-2016 17:22

Países africanos definem em Cabo Verde estratégias de combate ao doping no desporto

Esta será a segunda vez que Cabo Verde acolhe a reunião, após a primeira, que aconteceu em 2012, também na cidade da Praia.
Doping in Great Britain
Foto: Lusa

epa05242086 A picture made available on 03 April 2016 shows an injection in front of the word 'Doping' in Freiburg, Germany, on 02 March 2016. According to a research of German TV channel WDR and the British newspaper 'Sunday Times', gynaecologist Mark Bonar from London is said to have given 150 top athletes access to drugs over the past six years. His group of clients is said to include professional soccer players of the soccer clubs FC Arsenal, FC Chelsea and Leicester City, currently leading the Premiere League, as well as participants of the Tour de France, boxers and tennis players. EPA/PATRICK SEEGER

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Cabo Verde acolhe, entre sexta-feira e sábado, a reunião do Conselho da Organização Regional Antidopagem (ORAD), que vai contar com a presença de 10 países membros, que irão definir estratégias de combate ao doping no desporto.

Em nota de imprensa, a Direção-Geral dos Desportos (DGD) de Cabo Verde informou que a reunião regional vai contar com a presença de 10 países membros da organização, das Zonas II e III do Conselho Superior de Desporto em África.

Além de Cabo Verde, o evento contará com representantes de Benin, Burkina Faso, Costa do Marfim, Guiné-Bissau, Guiné-Conakry, Mali, Níger, Senegal e Togo, que irão também afinar e definir estratégias comuns de promoção da luta contra o doping.

"O encontro da Praia tem como objetivo ainda, para além de constituir um espaço de palestra e debates, a produção e divulgação de conteúdos antidoping, nas mais diversas formas, nomeadamente desdobráveis, ‘flyers’, revistas e conteúdos digitais", indica a DGD.

Referindo que a prática do doping, para além de nociva à saúde dos atletas, põe em risco a verdade desportiva, constituindo uma grave ameaça, o Governo cabo-verdiano salientou que a reunião é uma das ações da UNESCO e da Agência Mundial Antidopagem (AMA) para um combate mais eficaz ao fenómeno.

Conteúdo publicado por Sportinforma