Modalidades

17-03-2017 08:41

Dois vice-presidentes concorrem à liderança do Comité Paralímpico

O número de votos de cada um dos membros é proporcional ao número de atletas de cada modalidade.
Dois vice-presidentes concorrem à liderança do Comité Paralímpico
Foto: D.R.

Dois vice-presidentes concorrem à liderança do Comité Paralímpico

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Comité Paralímpico de Portugal (CPP) elege a 21 de março o sucessor de Humberto Santos na liderança do organismo, num ato eleitoral ao qual concorrem, pela primeira vez, duas listas, lideradas por dois atuais vice-presidentes.

A lista A é encabeçada por Fausto Pereira, que não pretende desempenhar o cargo a tempo inteiro, ao contrário de José Lourenço, que lidera a lista B. Ambos são vice-presidentes do organismo desde 2009, ano da primeira eleição de Humberto Santos, que no início deste ano deixou a presidência para assumir a liderança do Instituto Nacional para a Reabilitação.

Na lista A, figuram vários elementos dos atuais órgãos sociais do CPP, organismo criado em setembro de 2008, mais do que na B, que apresenta dois antigos atletas paralímpicos como candidatos a duas das cinco vice-presidências: o atleta Carlos Lopes e a nadadora Leila Marques Mota.

Além de ex-nadadora, Leila Marques Mota foi também presidente da Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência (FPDD), tal como José Pavoeiro, candidato a uma das vice-presidências da lista A.

Desde a sua fundação, o CPP foi liderado por Humberto Santos, também ele antigo presidente da FPDD, que antes da primeira eleição para o organismo que gere o desporto paralímpico em Portugal presidiu à sua comissão instaladora durante um ano e meio.

De acordo com informação disponibilizada pelo CPP, têm direito a voto os 30 membros ordinários, que são as diversas federações desportivas e as associações nacionais de desporto.

Conteúdo publicado por Sportinforma