Canoagem

27-03-2017 20:12

Portugal vai organizar mundiais sub-23 e júnior de 2021

Provas vão reunir cerca de 1.500 participantes no Centro de Alto Rendimento (CAR) de Montemor-o-Velho.
Canoe Sprint World Cup I
Foto: Lusa

Prova em Montemor-o-Velho de 2015

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A canoagem portuguesa foi premiada com mais uma organização internacional, nomeadamente os mundiais de sub-23 e juniores, que, em 2021, vão reunir cerca de 1.500 participantes no Centro de Alto Rendimento (CAR) de Montemor-o-Velho.

“Na escolha batemos a Rússia e a Polónia, dois países com enorme tradição na modalidade e em grandes eventos. A canoagem portuguesa e o país sabem organizar com qualidade e as nossas provas são sempre elogiadas pela associação europeia e federação internacional”, regozijou-se o presidente da federação, Vítor Félix.

Em declarações à agência Lusa, o dirigente defende que a canoagem lusa tem “duas grandes marcas”, nomeadamente “os resultados desportivos nos últimos 10 anos em campeonatos do mundo, da Europa e Jogos Olímpicos, bem como a organização de grandes eventos internacionais”.

De 19 a 21 de maio, Portugal vai receber uma das três etapas da Taça do Mundo, também em Montemor-o-Velho, e, de 30 de junho a 02 de junho, Ponte de Lima será o palco dos europeus de maratonas: em 2018, chega o maior desafio de todos, organizar no CAR os mundiais absolutos de regatas em linha.

Para que as provas do calendário olímpico sejam um “sucesso total”, Vítor Félix espera pela concretização de dois projetos, a construção de uma nova torre de chegada, bem como a criação de uma barreira arbórea ao longo da pista, já que os ventos laterais em Montemor-o-Velho prejudicam a “verdade desportiva”, beneficiando determinadas pistas em detrimento de outras.

“Que em 2018 a construção de uma nova torre de chegada já seja uma realidade, bem como a proteção arbórea do vento norte, que não tem contribuído para a justiça desportiva e assim a organização não poder ser um sucesso a 100 por cento. São dois desafios que em 2018 queremos ver realizados”, completou, elogiando o entendimento com a autarquia e a tutela no êxito das provas internacionais que têm sido realizadas em Montemor-o-Velho.

A autarquia exultou igualmente com novo voto de confiança a Portugal, destacando o “excelente trabalho da federação” e a êxito da parceria com a camara, “que está à altura da realização dos grandes eventos desportivos”.

“O CAR é um palco de excelência da modalidade. Tanto a FPC como o CAR merecem a distinção que nos é dada pela Federação Internacional. Estes campeonatos são mais valia acrescida para o concelho e para a economia local (…) e os munícipes têm também a possibilidade de ver ao vivo os nossos canoístas nacionais e o seu percurso para se tornarem nos melhores do mundo”, disse o autarca Emílio Torrão.

A prova de 2021 será o terceiro mundial a decorrer em Montemor-o-Velho, depois dos mesmos sub-23 e júnior terem competido em Portugal em 2015 e os mundiais absolutos de 2018.

Conteúdo publicado por Sportinforma