Natação

29-03-2017 13:36

Elite da natação nacional compete durante quatro dias em Coimbra

Alexis Santos (Sporting), Diogo Carvalho (Galitos Aveiro), Tamila Holub (Sporting de Braga), Victoria Kaminskaya (Estrelas SJ Brito) e Vânia Neves (Fluvial Portuense) são alguns dos nadadores de elite que marcam presença em Coimbra.
Natação Nadar Piscina Nadadores com síndrome de Down têm menor potência, mas mais massa corporal
Foto: Pixabay

Elite da natação nacional compete durante quatro dias em Coimbra

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Os Campeonatos Nacionais de juvenis, juniores e absolutos de natação têm início na quinta-feira em Coimbra, com 668 atletas em representação de 110 clubes a estrearem num novo figurino competitivo, que se estende por quatro dias.

Os olímpicos Alexis Santos (Sporting), Diogo Carvalho (Galitos Aveiro), Tamila Holub (Sporting de Braga), Victoria Kaminskaya (Estrelas SJ Brito) e Vânia Neves (Fluvial Portuense) são alguns dos nadadores de elite que marcam presença em Coimbra.

De entre os inúmeros momentos competitivos agendados para o Centro Olímpico de Piscinas Municipais de Coimbra, o destaque vai para as provas dos 200 metros estilos masculinos e os 800 metros livres femininos.

Nos 200 metros estilos, Diogo Carvalho, Alexis Santos, já com mínimos A para os Mundiais, e Gabriel Lopes (Lousan Natação), com mínimos da Federação Portuguesa de Natação (FPN), irão competir pelos lugares do pódio e pela presença na Hungria.

Nos 800 metros livres, a presença de duas nadadoras com mínimos A para os Mundiais, Diana Durães (Benfica) e Tamila Holub (Sporting de Braga) poderá antever uma disputa pelo título nacional.

O novo modelo de competição em quatro dias, de acordo com o diretor-técnico nacional (DTN), José Machado, "pretende reduzir a duração das sessões”, possibilitando aos nadadores “um maior tempo de repouso” e, assim, “um nível competitivo mais elevado”.

Para o técnico, o que se pretende com esta alteração é que “estes campeonatos atinjam um nível competitivo superior a qualquer outro evento nacional”. Com “os nadadores a apresentarem-se na sua melhor forma desportiva”, resultando na “obtenção de mínimos" para os campeonatos internacionais.

José Machado, numa nota difundida pela Federação Portuguesa de Natação (FPN), recorda que “há nadadores que têm praticamente garantida a presença nos Mundiais, porque os critérios já se encontram definidos”.

Assim, nesta altura já existem cinco nadadores que cumpriram mínimos A – Alexis Santos, Diogo Carvalho, Tamila Holub, Victoria Kaminskaya e Diana Durães – e mais dois que cumpriram os mínimos definidos pela FPN, Gabriel Lopes e Miguel Nascimento.

Por outro lado, acrescenta o treinador, “para os mais jovens, o facto de ficarem definidos os nadadores a referenciar até ao final da época com vista ao Europeu de Juniores e ao Festival Olímpico da Juventude, é expectável que poderão realizar-se um conjunto de marcas de elevado nível”.

O objetivo principal é o de que “todos melhorem os seus tempos”, mas com estas condições “é espectável que estas melhorias se estendam aos recordes nacionais”, conclui José Machado.

Conteúdo publicado por Sportinforma