EUA

03-05-2017 17:02

Adolescente livra-se de ataque de tubarão com socos e por ser atleta

A praticante de softball explicou que o facto de ser atleta ajudou-a a lidar com a situação e a afastar o tubarão, com socos e pontapés na cabeça.
 Caitlyn Taylor escapou da boa e ganhou uma bela história para contar, quando se deparou com um ataque do um tubarão numa praia de Destin, na Florida.
Foto: Reprodução

Caitlyn Taylor escapou da boa e ganhou uma bela história para contar, quando se deparou com um ataque do um tubarão numa praia de Destin, na Florida.

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Uma adolescente de 17 anos escapou de um ataque de tubarão nos EUA graças ao seu espírito competitivo. Caitlyn Taylor escapou da boa e ganhou uma bela história para contar, quando se deparou com um ataque do um tubarão numa praia de Destin, na Florida.

A praticante de softball explicou que o facto de ser atleta ajudou-a a lidar com a situação e a afastar o tubarão, com socos e pontapés na cabeça.

"Bater nele foi puro instinto. Tudo aconteceu muito rápido. Um desportista está sempre habituado a situações extremas, de grande adrenalina e pressão, e isso ajudou-me. Penso que muitas das pessoas que não se deparam com situações de stress e adrenalina no seu dia-a-dia, quando encaram uma situação destas, acabam por desistir", contou a adolescente, em entrevista à televisão ESPN.

A história atraiu muitos meios de comunicação social, pelo que nos dias seguintes ao ataque, Caitlyn Taylor foi muito solicitado para falar. Apesar de toda a atenção que recebeu, a menina de 17 anos não se sente uma heroína mas apenas alguém que lutou para salvar a sua vida.

 Caitlyn Taylor escapou da boa e ganhou uma bela história para contar, quando se deparou com um ataque do um tubarão numa praia de Destin, na Florida.

Caitlyn temia não poder vir jogar mais softball a nível profissional como é seu desejo, mas os médicos acabaram por tranquiliza-la. Apesar de ter levado cerca de 130 pontos, incluindo 90 na perna esquerda, Caitlyn recebeu a notícia que pode continuar a ter uma vida normal.

Esta semana voltou aos treinos, mesmo de forma condicionada.

Conteúdo publicado por Sportinforma