Surf

09-06-2017 14:00

Parlamento lembra Jack O`Neill, o pai dos fatos de Surf

Parlamento enaltece referência do surf Jack O`Neill, exemplo de respeito pela natureza.
Parlamento português

Parlamento português

Por SAPO Desporto C/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O parlamento aprovou hoje, com a abstenção do PCP, um voto de pesar proposto pelo PAN pelo falecimento da referência do surf Jack O`Neill, destacando o seu "exemplo de respeito pela natureza" numa época de "voracidade inconsciente".

"Num momento em que vivemos a era da voracidade inconsciente e orientada para o lucro e crescimento a qualquer custo, honramos a vida de um cidadão que olhava o mar não como um mero recurso a rentabilizar mas pelo seu valor intrínseco e que usava como podia a sua influência para a proteção e conservação do mar e dos recursos marinhos", afirma o voto aprovado pelos deputados, com a exceção do PCP, que se absteve.

Jack O`Neill, referência mundial do surf e fundador de uma marca especializada neste desporto, morreu no passado dia 02, aos 94 anos, em sua casa na Califórnia.

No texto, a Assembleia da República agradece o "respeito profundo" de Jack O`Neill pela natureza numa altura em que - sustenta o voto - se legisla e planeia "o insustentável" e em que "o modelo económico do extrativismo se estende aos mares e oceanos através da exploração de hidrocarbonetos, da extração mineira, da pesca industrial, que extermina espécies e reservas marinhas, ou da aquacultura".

Os deputados aprovaram também um voto de pesar pela morte de José Alberto Pires, militante comunista e antigo funcionário parlamentar, a 4 de junho, aos 92 anos de idade.

José Alberto Pires foi funcionário da Junta de Emigração e posteriormente funcionário parlamentar, entre maio de 1955 e fevereiro de 1993, responsável pela criação do núcleo de Relações Públicas.

Envolveu-se na campanha presidencial de Humberto Delgado, integrou o gabinete de Sá Carneiro durante os dois meses de duração do I Governo Provisório, regressando depois às suas funções no parlamento.

Em dezembro de 1974 aderiu ao PCP. No parlamento, destaca o voto apresentado pela bancada comunista, "era reconhecido pelo rigor e exigência que colocava no seu trabalho mas também pela sua afabilidade, gozando de enorme prestígio entre deputados e trabalhadores".

Conteúdo publicado por Sportinforma