Europeus Canoagem

13-07-2017 15:02

Emanuel Silva e João Ribeiro acreditam que podem trazer medalhas para Portugal

Canoístas confiam que podem voltar ao pódio no K2 500 no qual foi campeão do mundo em 2013 e da Europa em 2014.
Canoagem/K2: Emanuel Silva e João Ribeiro
Foto: EPA/ROLAND WEIHRAUCH

Emanuel Silva e João Ribeiro estão confiantes num bom resultado nos Europeus da Bulgária

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

Emanuel Silva e João Ribeiro acreditam que podem voltar a trazer medalhas nos Europeus de canoagem da Bulgária, destacando a eterna motivação e o trabalho de casa bem feito para o K2 e K4 500.

"O que se pode esperar do nosso desempenho é luta pelo melhor resultado. Ninguém mais do que nós quer alcançar as medalhas. É com essa ambição que vamos competir. O nível e grau de exigência é máximo, mas estamos preparados para lutar por um bom resultado, quem sabe por uma medalha. É para isso que tanto treinamos e nos dedicamos a esta modalidade", vinca Emanuel Silva.

Em declarações à Lusa, o canoísta que já tem no currículo quatro participações olímpicas garante que a dupla está "completamente descontraída, sem relaxar", e confia poder voltar ao pódio no K2 500 no qual foi campeã do mundo em 2013 e da Europa em 2014 - nos 1000 o quarto lugar no Rio2016 foi o registo em destaque da canoagem portuguesa nos Jogos.

"Temos ambições pessoais. Termos sido campeões do mundo e da Europa não assume qualquer tipo de responsabilidade. Só temos de confiar em nós e fazer o que mais gostamos, competir. Pagaiar descontraídos e o melhor vai acontecer", clarificou.

Emanuel Silva reforçou o compromisso em manter uma "dupla de sucesso": "É o que nos propomos a cada dia de treino e competição. Temos de ser o mais profissionais possível. Enquanto estivermos unidos e com as mesmas ambições, com certeza que os frutos vão aparecer. Vivemos de bons resultados que nos dão mediatismo e protagonismo. Trabalhamos diariamente para o desporto português estar em alta e a canoagem ser uma modalidade de referência".

João Ribeiro admite que facilita integrar duas tripulações que cumprem os mesmos 500 metros - os olímpicos 1000 caem muito em cima do K4 500 em Plovdiv, pelo que vão fazer K2 nos 500, com horário compatível - já que a preparação se "complementa".

No K4, que conta ainda com David Fernandes, David Varela conquistou a vaga deixada por Fernando Pimenta, agora dedicado exclusivamente ao K1.

"Está a correr bem. Os tempos e as sensações são boas. É bom atleta. Só tem de ganhar mais experiência. Até agora, só esteve nas Taças do Mundo. Agora será neste Campeonato da Europa. Aos poucos vai evoluindo e ficando com a mesma experiencia que nós", vincou, garantindo enfrentar a competição "com a tranquilidade de quem sabe que trabalhou bem em casa".

David Varela diz que os seus colegas do K4 lhe têm "transmitido muita confiança e experiência", considerando que isso tem sido "importante para contribuir" para a sua evolução.

"Tem sido uma boa experiencia. Espero dar a minha contribuição para a equipa e tentar o melhor resultado possível. Aqui queremos tentar chegar à final e só aí podemos discutir um lugar para a medalha, pois o nosso objetivo é sempre alcançar uma medalha", frisou.

Nas canoas, o olímpico Hélder Silva tem a difícil missão de trocar a C1 200 pelos 1.000 metros: "Estou a encarar isso de forma positiva, tem de ser. Podemos sempre fazer essa transformação e evoluir tecnicamente. Principalmente, tenho de trabalhar a resistência".

Hélder Silva reconhece que "será difícil entrar na final" de C2 1000 juntamente com Nuno Silva, recordando que as mais fortes tripulações do planeta estão na Europa.

O estudante de medicina Nuno Silva tenta "absorver a experiencia" internacional do GNR Hélder Silva, atleta que se destaca pela "velocidade" e que agora só tem de trabalhar a "resistência”.

"Acredito que podemos chegar a Tóquio2020. Se anualmente tirarmos dois, três segundos à nossa marca, é perfeitamente possível chegar lá. O caminho faz-se caminhando. Temos é de manter a motivação ao longo dos anos. É o essencial", concluiu.

Conteúdo publicado por Sportinforma