Canoagem

15-07-2017 11:01

Fernando Pimenta sente que a conquista do título europeu é um "dever cumprido"

Canoísta português revalidou o título europeu em Plovdiv, na Bulgária, nos Europeus de Canoagem.
Rio 2016: Canoísta Fernando Pimenta quinto na final de K1 1.000 metros
Foto: Lusa

Fernando Pimenta afirmou que a conquista do título europeu é "fantástico"

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O canoísta português Fernando Pimenta assumiu hoje a "sensação fantástica do dever cumprido", após revalidar em Plovdiv, na Bulgária, o título de campeão da Europa de K1 1.000 metros.

"Fantástico! Sem duvida que é um grande objetivo cumprido. Não era apenas revalidar titulo, mas uma boa prestação, boas sensações, andar no grupo da frente", disse Pimenta, à agência Lusa, momentos após subir ao mais alto lugar do pódio.

Pimenta cumpriu a regata, que liderou desde início, em 03.29,032 minutos, deixando o dinamarquês Rene Poulsen e o húngaro Balint Kopasz a 1,080 e 1,304 segundos, respetivamente, na segunda e terceira posições.

"Sabia que havia atletas a arriscar tudo na parte inicial e tinha de ser mais forte. O húngaro e o belga tentaram vir a meu lado para quebrar o ritmo, mas eu impus um ritmo bastante forte. Chegar a metade e sentir que ainda havia energia e geri-la até à parte final foi muito bom. Deu para deixar os adversários aproximarem-se e voltar a subir nos últimos metros. Sem duvida que é um objetivo e sonho para qualquer atleta nesta especialidade", explicou.

O agora bicampeão europeu de K1 1.000 metros vai tentar revalidar o título continental em K1 5.000 metros, no domingo, dia em que vai também disputar a final de K1 500.

"Agora quero descansar e recuperar o melhor possível para estar no meu melhor. Após essas duas finais, começamos a trabalhar para o Mundial. Vamos pensar primeiro em conseguir as finais e depois é que podemos sonhar com algo mais", frisou.

O canoísta luso admitiu ter como objetivo um inédito título mundial, na competição a disputar em Racice, na República Checa, entre 23 e 27 de agosto.

"É o sonho de qualquer desportista, mas primeiro é preciso ter os pés bem assentes no chão. O nível da canoagem está muito alto, como se pôde ver hoje nesta final", referiu.

A revalidação do título europeu é, para o atleta de Ponte de Lima, que já conquistou quatro medalhas em duas Taças do Mundo – ouro e prata na distância olímpica de K1 1.000 metros –, um bom prenúncio para Tóquio2020, onde deseja conquistar a medalha que escapou no Rio2016.

"Sem duvida. Depois dessas quatro medalhas, com boas prestações, ser campeão da Europa logo na primeira prova, sem dúvida que é importante. Não o mais importante, mas para aferir a forma e trabalho que eu e o meu treinador [Hélio Lucas] temos desenvolvido. Temos vindo a fazer um bom caminho. Estamos no bom caminho. Agora é continuar. Esperar que haja condições de treino e trabalho. É o que precisamos para continuar a melhorar e estar ao mais alto nível nas próximas competições", vincou.

O limiano justificou o desempenho com o “trabalho e a confiança no treinador, com disciplina e rigor, assim como a ambição de querer sempre mais e melhor, tendo ao lado as pessoas certas".

Conteúdo publicado por Sportinforma