Ténis

05-09-2016 09:17

Open EUA: Nadal eliminado ao sétimo dia

Nadal despede-se ao sétimo dia e Kerber reforça pressão sobre Serena Williams.
Rafael Nadal

Rafael Nadal perdeu com o francês Lucas Pouille

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

A eliminação no domingo do tenista espanhol Rafael Nadal, quinto do ‘ranking’ mundial, foi a maior surpresa do sétimo dia do Open dos Estados Unidos, quarto e último ‘Grand Slam’ da temporada.

Num confronto que definia uma vaga nos quartos de final, o espanhol, campeão do US Open em 2010 e 2013, perdeu com o francês Lucas Pouille, 25.º da hierarquia, ao fim de uma ‘maratona’ de cinco ‘sets’, com o gaulês a vencer pelos parciais de 6-1, 2-6, 6-4, 4-6 e 7-6 (8-6).

No final, o antigo líder do ‘ranking’ mundial manifestou-se “triste” por esta derrota, ele que já tinha defrontado uma outra vez Pouille no circuito, na edição de 2015 do Masters 1000 de Monte Carlo, com a vitória a ‘cair’ na altura para o espanhol.

“Não joguei mal, mas foi insuficiente para ganhar. Cometi alguns erros, mas lutei até ao fim. Fiz o melhor que pude. Tenho plena consciência que dei tudo”, explicou, no final, o jogador espanhol, resignado com o desaire.

Muito melhor fez o detentor do título, e líder da hierarquia, o sérvio Novak Djokovic, que ‘passeou’ até aos quartos de final, depois de vencer com alguma facilidade o britânico Kyle Edmund, 84.º do circuito.

Na segunda vez que os dois se cruzaram no circuito mundial, Djokovic superiorizou-se ao jovem de 21 anos em três ‘sets’, pelos parciais ‘simples’ de 6-2, 6-1 e 6-4.

Em femininos, a alemã Angelike Kerber, número dois do mundo, reforçou a pressão sobre a norte-americana Serena Williams, em risco de perder da liderança no ‘ranking’ mundial.

Com a vitória sobre a checa Petra Kvitova, por 6-3 e 7-5, Kerber passou aos quartos de final e pode desalojar Williams do ‘trono’ do circuito feminino se a norte-americana não conseguir chegar ao encontro decisivo.

Se falhar, Serena Williams vê também ‘quebrada’ a tentativa de bater o recorde mundial de 186 semanas no topo da classificação mundial, que continua a pertencer à alemã Steffi Graff.

Agora, se Kerber chegar à final, Williams tem mesmo de repetir os sucessos de 1999, 2002, 2008, 2012, 2013, 2014 para continuar a liderar a classificação do circuito.

Conteúdo publicado por Sportinforma